domingo, 25 de setembro de 2022

Suspeito de participação em duplo homicídio em campo de futebol é preso

Em rápida ação, a Polícia Militar conseguiu prender um dos 8 suspeitos de terem atacado jovens, adolescentes e crianças em um campo de futebol, na região do Coroadinho. O ataque criminoso culminou na morte de dois adolescentes, um de 15 e outro de 16 anos, além de balear uma criança de 8 anos, na tarde do último domingo (3), no Campo do Caranguejo, no bairro Primavera Bom Jesus – Coroadinho.

O suspeito tem 22 anos e foi preso após denúncia sobre a participação dele no ataque criminoso. O rapaz foi capturado durante buscas da Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos da Polícia Militar do Maranhão (DIAE/PMMA), na Vila dos Frades.

Ao ser preso, a PM ainda identificou que o suspeito tem um mandado de prisão preventiva em aberto. Outras duas pessoas também foram identificadas e estão sendo procuradas.

O suspeito foi encaminhado para a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), onde passou por interrogatório e logo depois foi levado para uma carceragem.

O crime

Dois adolescentes foram assassinados a tiros dentro de um campo de futebol, no momento em que aconteceia uma partida. O caso ocorreu na tarde deste domingo (3), na Avenida Brasil, bairro Primavera Bom Jesus, na região do Coroadinho, em São Luís. Além dos mortos, uma criança de apenas 8 anos foi baleada na perna e não corre risco de morte.

Informações policiais revelaram que cerca de oito homens armadas saíram de uma área de manguezal, nas proximidades do campo de futebol e já chegaram atirando nas pessoas que estavam no local. Os atiradores estavam encapuzados no momento dos tiros.

As vítimas foram identificadas como Luís Fernando Abreu Fernandes, de 15 anos, que morreu no local, e Josias Alberto Santos Diniz, de 16 anos, que foi baleado na cabeça.

Josias chegou a ser socorrido e encaminhado para uma unidade de saúde, mas não resistiu ao grave ferimento e morreu. A criança de 8 anos também foi socorrida e recebeu atendimento médico.

A polícia inda não sabe a motivação do crime e nem a identidade dos suspeitos. As mortes estão sendo investigadas pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). As vítimas seriam membros de uma igreja da região.

– Publicidade –

Outros destaques