quarta-feira, 17 de julho de 2024

Três irmãs são presas por comandarem tráfico de drogas em Timon

A Polícia Civil do Maranhão deflagrou, na cidade de Timon, a segunda fase da “Operação 3 Marias” que desarticulou uma associação criminosa voltada ao tráfico de entorpecentes, com atuação na cidade de Timon, bem como em outros municípios do Maranhão, chefiada, inclusive, por um interno do sistema penitenciário maranhense.

Segundo o delegado Leonardo de Carvalho Moreira, da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DENARC/SENARC), o nome da operação se dá em razão das três irmãs investigadas e presas nas duas fases da operação, que, em conjunto com seus companheiros, de forma estável e permanente, formavam uma verdadeira associação, com clara divisão de tarefas e responsabilidades, desde a compra, manipulação, comércio e posterior ocultação dos valores obtidos com a venda dos entorpecentes.

As investigações concluíram que, o líder da associação para o tráfico é interno do sistema penitenciário maranhense, sendo que de lá transmitia determinações relacionadas ao comércio de entorpecentes bem como ocultação de valores.

Ainda segundo com o delegado, na primeira fase da operação realizada no dia 04 de fevereiro de 2023, os policiais conseguiram executar prisões em flagrante e apreender grandes quantidades de entorpecentes, dinheiro em espécie e arma de fogo. Com base na primeira etapa da ação, a equipe da DENARC de Timon evoluiu nas investigações, logrando êxito em identificar e angariar provas da prática do crime por outros indivíduos, dando início à segunda fase.

Nesta sexta, os investigadores deram cumprimento a cinco mandados de prisão preventiva bem como quatro mandados de busca domiciliar. Além disso, foram apreendidos diversos aparelhos celulares bem como dois veículos, sendo um GM Onix e uma motocicleta, modelo Honda 160cc.

Além dos policiais civis da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DENARC), a Operação 3 Marias contou com a participação de investigadores 18ª Delegacia Regional de Timon, com apoio do Núcleo de Operações com Cães (NOC).

Os presos foram apresentados na Central de Flagrantes de Timon e, após os procedimentos, serão encaminhado ao sistema penitenciário.

– Publicidade –

Outros destaques