quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

Tributo a Reginaldo Rossi acontece neste sábado

Imortalizado como o Rei do Brega, Reginaldo Rossi deixou seus fãs desamparados em 2013, quando já estava prestes a completar 70 anos, 40 anos depois de lançar seu primeiro disco. Suas músicas são verdadeiros hinos para os apaixonados e estão nos quatro cantos de São Luís – afinal, levante a mão quem nunca ouviu clássicos como “Garçom”, “Leviana” ou “Mon amour, meu bem, ma femme”.

 

Para celebrar a música cantada por Rossi, a banda Baré de Casco recebe público e convidados neste sábado (20), a partir das 22h, na Excadaria, no Reviver, para o II Tributo ao Rei – A luz vermelha não pode se apagar.

 

A banda receberá vários artistas maranhenses para participações especiais, entre eles, Tássia Campos e Heriverto Nunes, que já estiveram no I Tributo, e também Otília Ribeiro, Eduardo Papada, Erickson da Andrade, Camila Boullosa e Tomás Hugo. A discotecagem fica por conta da Rádio Paradiso, sob o comando de Aiara Dália, com uma seleção para agradar aos fãs do Rei do Brega.

 

Os ingressos custam R$ 20 e estão à venda na Mr. Cat, Rio Anil Shopping e São Luís Shopping, e na Dr Ingresso, Rio Poty, Site e Shopping da Ilha.

 

O Rei e o Chifre Music

 

A Baré de Casco surgiu a partir de uma brincadeira entre amigos que faziam releituras de músicas por vezes esquecidas, que carregavam o estigma de “cafona” ou “brega”. Com isso, desde 2011, a banda criou e está solidificando um estilo intitulado de Chifre Music: a música dos corações partidos e do sentimento nostálgico.

 

Para o baterista e vocalista da banda, Thierry Castelli, ícones do estilo como Reginaldo Rossi são uma grande referência para a banda; “Ano passado, assim que o Rei morreu, nós não tivemos dúvidas, precisávamos fazer um tributo a ele, que foi muito bem recebido pelo público. Agora estamos dando continuidade ao Projeto, porque, afinal, a música de Reginaldo Rossi está sempre atual”, afirmou o músico.

 

– Publicidade –

Outros destaques