terça-feira, 7 de fevereiro de 2023

UFMA nega adesão à greve nacional

Nacionalmente a greve dos professores de instituições federais começa na quinta-feira (28).

 

Os docentes das instituições federais de ensino superior do país entram em greve a partir de quinta-feira (28), por tempo indeterminado mas a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), nega adesão ao movimento. Segundo o assessor da instituição, Sansão Hortegal, as discussões estão voltadas para a eleição da reitoria e a greve ainda não foi discutida.

 

O presidente do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior , Paulo Rizzo, disse que a crise das universidades está mais profunda. As negociações com o Ministério da Educação (MEC) não tiveram solução e a greve foi a saída para pressionar o governo a ampliar os investimentos na educação. A diretoria do sindicato reuniu-se com representantes do MEC na última sexta-feira (22), mas não houve acordos entre as partes.

“A reunião foi muito ruim, porque o acordo de organização de carreira que tínhamos firmado com o então secretário de Ensino Superior [Paulo Speller] foi suspensa com a justificativa de falta de autonomia para firmar tal acordo”, disse o presidente. “Eles [representantes do MEC] disseram que não há nada para negociar conosco.”

De acordo com Rizzo, a greve começa no dia 28 para os locais que aprovaram a paralisação e no decorrer da semana ocorrerão as adesões das outras instituições de ensino. “Há muitas universidades que esperam as maiores entrarem primeiro em greve para então aderir.”

 

– Publicidade –

Outros destaques