terça-feira, 4 de outubro de 2022

Uns reclamam e outros lucram com a paralisação total dos Rodoviários

Com a paralisação geral dos Rodoviários, após 43 dias de greve da categoria, o que se viu na manhã desta terça-feira (29), nas principais avenidas da capital maranhense foram paradas de ônibus vazias e muitos engarrafamentos.

Leia também:

Greve: rodoviários confirmam paralisação total de ônibus em São Luís a partir desta terça

Nossa equipe de reportagem visitou vários pontos da cidade para ver como estava o movimento no trânsito e como as pessoas que utilizam o sistema de transporte público estavam fazendo para ir ao trabalho, escola e aos seus compromissos.

Dona Marilene Diniz, que é empregada doméstica, pagou R$ 5 em um carrinho lotação para chegar até o Anel Viário. Ela estava aguardando por um transporte alternativo desde as 8h com destino ao Barramar, no bairro do Calhau, porém estava encontrando muitas dificuldades. Ela alegou que: “os carrinhos não estavam fazendo o trajeto que ela queria e que um Uber estava muito caro”.

Por outro lado, quem trabalha com transporte alternativo está contente com a paralisação total, pois os lucros são maiores neste tempo de crise do transporte público. Fátima, que é cobradora de van, revelou que: “o faturamento cresce neste momento em que os ônibus não circulam”.

No bairro do São Francisco, as paradas de ônibus ficaram totalmente vazias e nenhum tipo de transporte passou por horas.

– Publicidade –

Outros destaques