sexta-feira, 19 de julho de 2024

Vigilância estoura fábrica clandestina de medicamentos

Nessa quarta-feira (17), uma ação conjunta entre a Vigilância Sanitária Estadual, Ministério Público e Polícia Civil estourou uma fábrica clandestina de medicamentos, no bairro Seringal, em Pedreiras.

 

No local, foi encontrada uma vasta quantidade de embalagens, caixas, rótulos para o fabrico de medicamentos. Gota do Zeca, Charque Verde, Diabetfim, Emagrecim, aguardente da Natuquímica e Cerveja Preta eram alguns dos medicamentos fabricados no local, que não possuía nenhuma condição sanitária para funcionar. Também foram encontrados vários tonéis de álcool e sacos de ervas, bem como máquinas para lacres de embalagens.

 

A ação foi desencadeada após denúncia de uma empresa piauiense de aguardente que, ao perder espaço no mercado na cidade, passou a suspeitar dos fatos e denunciou à Vigilância Sanitária Estadual do Maranhão.

 

A titular da 1ª Promotoria de Justiça de Pedreiras, Sandra Soares de Pontes, com atribuições na área do consumidor e saúde, participou da ação e alertou à população quanto ao uso dos medicamentos citados como remédios para emagrecer e até para diabetes, que podem causar sérios danos à saúde.

 

Onde funcionava a fábrica clandestina foi encontrada uma pessoa, que informou que a residência havia sido alugada por um homem identificado como Ronaldo, preso em flagrante no dia anterior, sob acusação de vender medicamentos falsificados. Ela disse ainda que Ronaldo havia a convidado para trabalhar naquele local, mas nunca imaginou que seria ilegal a atividade desenvolvida pelo acusado.

 

A operação localizou outra residência na rua da Palmeirinha, onde eram armazenados os medicamentos, e a suposta farmácia, que, na realidade, funcionava como distribuidora.

– Publicidade –

Outros destaques