quinta-feira, 8 de dezembro de 2022

Vigilâncias iniciam campanha de Combate à Dengue e Chikungunya

O município maranhense Paço do Lumiar iniciou, nesta quinta-feira (18), a campanha municipal de combate à Dengue e a Chikungunya, com uma ação educativa no Viva do Maiobão. Durante toda a manhã, agentes comunitários de saúde e de endemias distribuíram panfletos e orientaram a população sobre as formas de contágio do vírus Aedes Aegypti.

 

A campanha de combate à Dengue e a Chikungunya acontece até o dia 26, com panfletagem e inspeção nas comunidades, e realização de exames de sorologia nas Unidades Básicas de Saúde.

 

A coordenadora da Vigilância em Saúde, Palov Fernandes, disse que a proliferação das larvas do mosquito independe do clima, e que a população deve ter a consciência de que a prevenção ainda é a estratégia mais eficiente de combate à Dengue. “É importante que cada morador seja responsável pelo ambiente onde vive não acumulando restos de materiais propícios ao criadouro do mosquito”, alertou.

 

Apesar de sintomas parecidos, a pessoa com Dengue apresenta febre, dor na cabeça e pelo corpo, manchas vermelhas na pele, dores nos olhos, dentre outros sintomas. Já Chikungunya, os sinais evidentes são as fortes dores nas articulações – tornozelos, punhos, joelhos, cotovelos e coluna vertebral. Ambas são transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.

 

No mapa da Dengue, Paço do Lumiar está classificado como município de médio risco. Durante este ano, foram notificados 40 casos, com um óbito supostamente causado pela Dengue Grave – mais conhecida como Dengue Hemorrágica.

 

 

Sinais de alerta

 

Dor abdominal intensa e contínua, ou dor a palpação do abdômen.

Vômitos persistentes

Acumulação de líquidos

Sangramento de mucosas

Letargia ou irritabilidade

 

Sinais da Dengue Grave

 

É todo caso de dengue que apresenta um ou mais dos seguintes resultados:

 

Choque devido ao extravasamento grave de plasma evidenciado por taquicardia, extremidades frias e tempo de enchimento capilar igual ou maior a três segundos, pulso débil ou indetectável, pressão diferencial convergente; hipotensão arterial em fase tardia, acumulação de líquidos com insuficiência respiratória.

 

Sangramento grave, segundo a avaliação do médico e comprometimento grave de órgãos tais como: dano hepático; sistema nervoso central, alteração da consciência; coração, miocardite, ou outros órgãos.

– Publicidade –

Outros destaques