quarta-feira, 23 de junho de 2021

Arraial Live Guará - É hoje!
Visita de Bolsonaro vira bate-boca virtual com Flávio Dino

Visita de Bolsonaro vira bate-boca virtual com Flávio Dino

Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Mais do que pela inauguração de uma ponte de 160 metros entre o Maranhão e o Piauí ou pela entrega de títulos de terra a lavradores em Açailândia, a passagem do presidente Jair Bolsonaro por terras maranhenses, ontem e hoje (20 e 21), foi marcada pelos ataques feitos ao governador do Estado, Flávio Dino pelo principal mandatário do País.

No palanque em Açailândia, trocando a Coréia do Norte pela do Sul, Bolsonaro falou do “ditador gordinho da Coréia do Sul” e do “ditador gordinho da Venezuela” para em seguida perguntar: “quem é o ditador gordinho do Maranhão?”

E, prosseguiu: “O comunismo não deu certo em lugar nenhum no mundo. Não vai ser no Brasil que ele vai dar certo. Quando se fala em Partido Comunista, vocês tem que ter aversão a isso. E mostrar aonde esse regime foi implementado, o que sobrou para o povo? Sobrou a igualdade. Mas a igualdade na miséria, na desesperança, na fome, na tristeza, na destruição de famílias, na destruição das religiões, tudo que não presta simboliza com a palavra que começa com C e termina com A, comunista”.

Para concluir: “O Estado do Maranhão, tenham certeza, brevemente será libertado dessa praga. Como falei no começo, foi em tom de brincadeira, mas é verdade. Só os do partido ficam gordos, o povo emagrece, sofre. Eles não tem o que oferecer a vocês”.

Flávio Dino respondeu a fala presidencial através de sua conta no Twitter: “Bolsonaro anda preocupado com meu peso, algo bem estranho e dispensável. Tenho ótima saúde física e mental. E estou ocupado com vacinas, pessoas doentes, medidas sociais, coisas sérias. Trabalho muito. Não tenho tempo para molecagens, cercadinhos e passeios com dinheiro público”.

– Publicidade –

Outras publicações