sexta-feira, 21 de junho de 2024

Somos um só corpo e um só projeto, diz Aécio

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, comemorou neste domingo (12) o apoio que recebeu da ex-senadora Marina Silva neste segundo turno. Segundo ele, a declaração de Marina em favor de seu nome constrói um novo momento em sua candidatura ao Palácio do Planalto.

 

— Com as bênçãos de Nossa Senhora, digo que hoje é um dia glorioso para nossa caminhada. A partir de agora somos um só corpo e um só projeto em favor do Brasil e dos brasileiros.

 

Ao falar de Marina, ele disse que a ex-senadora, derrotada no primeiro turno desta corrida presidencial, “tem valores e um imenso amor pelo Brasil”. Além disso, destacou que ela representa uma parcela significativa da população brasileira.

 

— Minha candidatura não é mais de um partido político, mas representa um profundo sentimento de mudança que se alastra pela sociedade brasileira e seu saberei conduzir este momento com honradez e coragem.

 

O presidenciável tucano disse que soube do apoio de Marina ontem à noite, quando os dois conversaram por telefone. “Mas não cabia a mim antecipar a decisão dela”, disse ele, que iniciou a coletiva após o anúncio Marina, em entrevista na capital paulista. 

 

Ele não disse como será a participação da ex-senadora em sua campanha neste segundo turno e nem se ela vai subir em seu palanque.

 

— Não cabe a mim solicitar absolutamente nada. Fico muito feliz com está decisão dela, que só me engrandece.

 

Na coletiva, Aécio agradeceu também o apoio de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, que era o candidato do PSB.

 

— Uma manifestação dessa dimensão me deixa extremamente feliz”. Indagado se mantém sua proposta de mandato de cinco anos com o fim da reeleição, Aécio disse que “sempre defendeu essa tese.

 

Ele disse também que defende o Estado laico.

 

Aécio, que por problema de teto na decolagem do Rio de Janeiro não conseguiu assistir à missa em celebração à padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, chegou à Basílica apenas para a coletiva de imprensa, que concedeu ao lado do governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e do senador eleito José Serra (PSDB). Do Estadão Conteúdo.

 

– Publicidade –

Outros destaques