quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

Agência Espacial Brasileira garante parcerias para projetos estratégicos ao Maranhão

O presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Moura, esteve reunido, nesta quarta-feira (26), com a equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Programas Estratégicos (SEDEPE), liderada pelo secretário José Reinaldo Tavares, com a presença do vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), Fernando Renner.

Durante a reunião, com as presenças do secretário adjunto, Geraldo Carvalho; do superintendente de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Rocha Neto; do superintendente de Minero-Metalurgia, Petróleo e Gás, Fraga Aragão e do chefe da Assessoria de Desenvolvimento e Programas Estratégicos, Fabrício Brito, foi avaliado êxito do lançamento do foguete VSB-30, no Centro de Lançamento de Alcântara, no último dia 23, que transportou a Plataforma Suborbital de Microgravidade. Foi o primeiro foguete produzido 100% no Brasil com carga totalmente nacional.

Com a operação, o Brasil e o Maranhão passam a ser aptos a receber e ampliar pesquisas no setor aeroespacial. Quando foi eleito deputado federal em segunda legislatura, o secretário e ex-governador José Reinaldo foi responsável pela articulação que deu origem ao curso de Engenharia Aeroespacial da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em convênio com o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da UFMA, na época da implantação do curso superior, o diretor-presidente da Companhia Maranhense de Gás (Gasmar), Allan Kardec Duailibe também esteve presente.

Foram destacados, ainda, durante o encontro, a competitividade do CLA no mercado em pelo menos dez atividades espaciais, além do lançamento de satélites. O representante da Agência Espacial Brasileira se comprometeu a firmar parcerias com projetos atualmente desenvolvidos pela SEDEPE, entre eles, de energias renováveis com retorno financeiro às populações quilombolas, de cultivo de cacau e babaçu e de instalação das Casas de Esperança, experiência de assistência integral a gestantes e crianças de 0 a 6 anos, com base nas pesquisas do economista James Heckman, Prêmio Nobel de Economia, que defende investir na primeira infância para reduzir déficits e fortalecer a economia. “Não se pode pensar o desenvolvimento do Maranhão sem parcerias com instituições fortes, sem tecnologia e inovação. A Agência Espacial Brasileira reúne essa representatividade na contribuição a um Maranhão melhor”, declarou o secretário José Reinaldo.

– Publicidade –

Outros destaques