terça-feira, 28 de junho de 2022

G10 Editora

Emap anuncia melhorias em terminais de ferryboat após vistoria do MPMA

Com a constatação de irregularidades após vistoria realizada pelo Ministério Publico do Maranhão (MPMA), a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) anunciou na manhã desta quarta-feira (10) que está realizando uma grande obra no Terminal de Ponta da Espera, em São Luís, cujos serviços já estão 85% concluídos e visam melhorar o atendimento aos usuários de ferry-boats.

 

A restauração de todo o prédio principal, construção e reforma de novas passarelas; reforma do Box da Polícia Militar, reforma do coreto, construção de nova praça de alimentação, instalações adequadas para restaurantes e novos estacionamentos com ponto de táxi fazem parte do cronograma de melhorias no entorno do terminal portuário.

 

De acordo com a Emap, mesmo com a realização das obras no terminal de viagens, os serviços de atendimento aos passageiros não foram paralisados.

 

Uma estrutura temporária foi montada e mantida no estacionamento para atender os usuários, com a instalação dos escritórios administrativos da Emap, das operadoras dos ferry-boats e de pontos de vendas de passagens. Placas sinalizadoras educativas, informativas e indicativas sobre os serviços disponíveis no local foram instaladas.

 

Ainda de acordo com a Emap, uma equipe multidisciplinar foi designada para traçar um plano de ação e atender às solicitações feitas pelo MPMA.

 

Cerca de 1,6 milhão de pessoas passam pelos terminais por ano. 

 

Irregularidades

 

Durante a vistoria, três restaurantes localizados na Ponta da Espera foram imediatamente interditados pelo Corpo de Bombeiros e pela Vigilância Sanitária por não apresentarem condições de higiene e segurança.

 

Em um dos estabelecimentos, seis botijões de gás estavam armazenados e instalados de forma improvisada. No mesmo local, lixo se acumulava próximo ao local das mesas e cadeiras.

 

Nas rampas de acesso às embarcações, os promotores observaram tráfego de veículos na mesma área de trânsito de passageiros, durante o embarque e desembarque dos ferry-boats em ambos os terminais. Faltam sinalização e barras de proteção para pedestres.

 

“Os dois terminais estão abandonados, porque a administração é ineficiente. Existe um risco iminente de acontecer um acidente”, alertou a promotora de justiça Lítia Cavalcanti, coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Consumidor e titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de São Luís.

 

Ela declarou, ainda, que falta qualidade no serviço das embarcações. “O consumidor está sendo desrespeitado. Não há espaço adequado para ambulâncias e nem para cadeirantes”.

– Publicidade –

Outros destaques