quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Barra do Corda: Missão Indígena da OAB/MA ouve indígenas no interior do Maranhão

Um encontro entre integrantes da Comissão de Direitos Humanos e da Subseção de Barra do Corda, na aldeia Coquinho, com o Conselho Supremo de Caciques e Lideranças que reuniu mais de 60 representantes de aldeias, das terras indígenas Guajajara e Cana Brava, na tarde do último domingo (24).

Caciques e lideranças das comunidades Morro Branco, Bananal, Arariboia e Timbira também participaram. As lideranças denunciam a falta de estrutura necessária para atendimento médico nas aldeias e também não aceitam a continuação do coordenador do DSEI Distrito Sanitário Especial Indígena Imperatriz, Alberto José.

Outro assunto que surpreendeu a equipe da OAB/MA foi o relato de que após a interdição da BR 226, entre Grajau e Barra do Corda, há 15 dias, o DSEI encaminhou uma equipe para reformar o que eles compreendiam que deveria ser uma unidade de saúde simples, na verdade pelo documento encaminhado pelo DSEI deveria funcionar no local uma UBS.

Essas unidades (UBS) servem para receber orientações de saúde, prevenir doenças e recuperar a saúde caso tenha ficado doente, além de cuidar de uma urgência de baixa complexidade, aplicar vacinas, ter acesso a métodos contraceptivos, e as gestantes podem realizar o pré-natal.

Segundo os indígenas o material que chegou para a “reforma” não é o suficiente para a obra completa. A madeira de sustentação da estrutura do posto de saúde está sendo preenchida com estopa e passado óleo queimado para afastar os cupins.

As lideranças apontaram ainda diversas outras denúncias, como a falta de um veículo com disponibilidade de 24h para transportar indígenas que precisarem do serviço de uma unidade de saúde de maior complexidade e falta também medicamentos, entre outras.

– Publicidade –

Outros destaques