quinta-feira, 9 de fevereiro de 2023

Brasil se mantém no topo do Campeonato Mundial de Surf

O surfe brasileiro ganhou destaque com o título mundial de Gabriel Medina, em 2014. No entanto, outros dois surfistas estão mostrando, nesta temporada, que o surf brasileiro tem mais a oferecer. Adriano de Souza, o Mineirinho, aparece em primeiro lugar no Circuito e vê na segunda colocação seu conterrâneo Filipe Toledo (foto), o vencedor da etapa do Rio Pro, no último domingo, na Barra da Tijuca. A dupla brasileira foi responsável por conquistar três das quatro etapas disputadas até o momento.

 

Natural de Ubatuba, litoral norte de São Paulo, aos 20 anos, Filipe Toledo, ou Filipinho, é o surfista caçula da elite mundial, mas já mostrou que não vai faltar surf no pé para brigar pelo título mundial.  

 

Na etapa carioca, Filipinho impressionou o público que lotou as areias da Barra da Tijuca, no Postinho, para ver um show de aéreos e duas notas 10 do surfista. Com direito até a prancha quebrada após um aéreo perfeito, o brasileiro venceu o australiano Bede Durbidge na final e colocou mais um título mundial no currículo.

 

Durante a final, das dez ondas surfadas, ele conseguiu quatro boas notas (10,0, 9,87, 8,53 e 8,33), e mostrou que é um dos principais nomes da chamada “Brazilian Storm” (“Tempestade Brasileira”), a nova geração do surfe no país.

 

O Rio Pro foi o palco da segunda vitória do Filipinho. Antes disso, Filipinho havia faturado a etapa de Gold Coast, na Austrália. Gabriel Medina era o detentor do título. Será que a história irá se repetir e, ao final do ano, teremos mais um campeão mundial brasileiro?

 

 

 *Com informações do R7.

 

– Publicidade –

Outros destaques