terça-feira, 6 de dezembro de 2022

CCR Aeroportos apresenta oportunidades de negócios a empresários da FIEMA

A infraestrutura para a logística do comércio exterior foi tema central de uma conferência realizada pela CCR Aeroportos e a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), na Casa da Indústria. Durante o evento, em que estiveram presentes secretários de estado e representantes de empresas que atuam em São Luís e região metropolitana, o Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de São Luís (SLZ) foi apresentado como uma alternativa modal para as operações de importação de cargas no Estado, sejam elas nacionais ou internacionais. “Acreditamos no fortalecimento do comércio exterior no Maranhão e em todo o Nordeste , tendo em vista o grande potencial que tem sido mostrado pela indústria local, sobretudo pelo desenvolvimento do mercado de energia eólica, e outros tipos de mercados em expansão pela região”, destacou Maria Fan, Gerente Executiva de Cargas da CCR Aeroportos, que conduziu a conferência.

Além da logística oferecida pelo Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de São Luís, que tem capacidade de executar todos os procedimentos necessários para viabilizar a importação a fim de reduzir o transit time em menos cinco dias, há, também, incentivos fiscais, por parte do Governo do Estado, para impulsionar a multimodalidade de importação de cargas de grande porte, inclusive marítimas. Este incentivo se dá com o diferimento ou redução de até 75% do ICMS para importações nacionalizadas no Maranhão pelos segmentos industrial, agroindustrial e tecnológico, inclusive o transporte. “Essa oportunidade que tivemos de dialogar com os empresários foi importante para apresentarmos essas vantagens e, também, para ouvir do empresário o que ele tem a dizer e capitalizar isso de modo a oferecer uma infraestrutura cada vez mais adequada, de forma a auxiliar no desenvolvimento da região, oferecendo aquilo que o empresariado local precisa para que suas demandas também possam ser elaboradas e desenvolvidas”, destacou Jaison Mello, Gerente Executivo dos aeroportos da CCR no Nordeste, que engloba os aeroportos de São Luís (MA), Teresina (PI) e Petrolina (PE).

O presidente da FIEMA, Edilson Baldez das Neves, fez a abertura da conferência, pontuando as oportunidades que a CCR traz para o empresariado maranhense, com soluções para o transporte aéreo de cargas, nacional e internacionalmente. “Infraestrutura é um dos pontos mais significativos para o desenvolvimento de uma cidade, de um estado e de um país. Por isso, também se justifica a presença do governo estadual nessa conferência com a CCR, assim como do empresariado e de todos aqueles que acreditam no desenvolvimento e têm a consciência que, através do setor produtivo, é que se cria mais empregos e se gera mais renda para as pessoas desse país”, afirmou Baldez, fazendo referência à presença dos secretários de estado da Indústria e Comércio, Cassiano Pereira Junior, e de Desenvolvimento Econômico e Programas Estratégicos, José Reinaldo Tavares ao evento.

Para o gestor do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF Maranhão) da FIEMA, Carlos Jorge Taborda, a disposição da CCR em conversar com os empresários locais e identificar oportunidades pode render parcerias vantajosas, que contribuirão com o desenvolvimento dos fornecedores maranhenses. “As oportunidades são inúmeras para o comércio nacional, por exemplo, para trazer mercadorias de outros estados ou levar mercadorias daqui do Maranhão para outros estados. Mas também há muita oportunidade para o mercado internacional, afinal de contas, nós temos aqui, em São Luís, um aeroporto alfandegado, com possibilidade de fazer o desembaraço de cargas vindas do exterior, e também com a possibilidade cada vez maior de exportar cargas”, explicou Taborda.

A CCR Aeroportos apresentou, também, oportunidades de negócios como a cessão de espaços disponíveis no Aeroporto Internacional de São Luís para a instalação de galpões logísticos pelas empresas que desejem importar via modal aéreo e armazenar grandes cargas em espaço adequado. O objetivo da concessionária do terminal de cargas do aeroporto da capital maranhense é, sobretudo, potencializar a indústria e economia do Estado através do desenvolvimento de novos voos cargueiros para a região. “A CCR mostrou ao setor produtivo oportunidades de negócios que podem ser efetivados entre empresas locais e a empresa que administra o aeroporto, inclusive apresentando áreas disponíveis para locação no terminal, assim como nichos para fornecimento de materiais dos mais diversos tipos para a empresa. Foi uma grata surpresa conhecer um pouco desse leque que se abre e saber que a CCR está se prontificando a inserir as nossas pequenas empresas nesse projeto”, afirmou Celso Gonçalo, vice-presidente da FIEMA e presidente do Conselho Temático de Micro e Pequenas Empresas da entidade. “Discutir logística e infraestrutura faz parte do trabalho do conselho temático e é muito bom ver a quantidade de empresários interessados em conversar sobre esse tema aqui, na FIEMA. Nesse encontro, a CCR nos traz possibilidades de novos negócios e informações importantes para a tomada de decisão pelo setor produtivo no que diz respeito à movimentação de cargas e a investimentos no comércio exterior”, pontuou João Batista Rodrigues, diretor da FIEMA e presidente do Conselho Temático de Infraestrutura e Obras da entidade.

Sobre o Terminal de Cargas de SLZ

O Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de São Luís está operando, atualmente, cinco vezes por semana, um voo exclusivo do Mercado Livre em parceria com a Gol e deve receber, ainda no fim deste mês, carga de grande porte da Coreia do Sul, importada pelo Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

O terminal possui equipamento de inspeção não invasiva (Raio-X); empilhadeiras de pequeno e médio porte (2,5 ton. e 4 ton.), podendo ser providenciado maquinário de grande porte em caso de cargas maiores, mais pesadas; área segregada para armazenamento de produtos restritos (perigosos); câmara fria para armazenamento de produtos congelados e para produtos resfriados, de modo a garantir que a qualidade seja mantida até que o desembaraço seja efetivado.

Atualmente, o terminal de cargas do aeroporto da capital maranhense operacionaliza importações de cargas cujos principais produtos são maquinário, plásticos, itens fotográficos, eletrônicos, artigos de ferro e aço, produtos químicos, entre outros, grande parte proveniente de países como Estados Unidos, Austrália, China, Alemanha, Itália, Finlândia, Polônia, Canadá, República Tcheca e Áustria.

– Publicidade –

Outros destaques