domingo, 2 de outubro de 2022

Cidade maranhense será a primeira a testar nova urna das Eleições 2022

TSE - Tribunal Superior Eleitoral Urna eletrônica

A primeira e única cidade do Brasil a testar a nova urna eletrônica nas Eleições 2022 é do Maranhão. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TER-MA), os eleitores do município de Bela Vista do Maranhão, 241 km distante de São Luís, vão participar dos testes neste domingo (21), das 8h às 12h.

10.338 eleitores, votantes em 39 seções eleitorais divididas em 11 locais de votação foram convocados. As urnas vão ser fechadas às 13h e o resultado  final vai ser divulgado às 16h.

Os eleitores devem se encaminhar ao seu local de votação levando documento oficial com foto. Os locais de votação e a quantidade de eleitores são os seguintes:

Colégio Municipal André Lobato Martins – Povoado Tocantins – zona rural – 457 eleitores;

Escola Municipal Neuza Pinto Xavier – Povoado Curva da Mata do Boi – zona rural – 1.309 eleitores;

Colégio Municipal Lourival Coelho – Centro – zona urbana – 740 eleitores;

Colégio Municipal Rezinga – Povoado Rezinga – zona rural – 431 eleitores;

Colégio Municipal de Chapadinha – Povoado Chapadinha – zona rural – 386 eleitores;

Escola Municipal Gentil Moreira Lima – Povoado Centro do Lulu – zona rural – 226 eleitores;

Unidade Integrada de Bela Vista – zona urbana – 1.323 eleitores;

Escola Municipal Eliézer Moreira – povoado Aratauy – zona rural – 1.649 eleitores;

Escola Municipal Dr. José Ribamar de Matos -Centr- zona urbana – 647 eleitores;

Ceefm Cidade de Bela Vista – Vila Aguiar – zona urbana – 1.866 eleitores;

Escola Municipal Deputado Pedro Veloso – Centro – zona urbana – 1.304 eleitores.

A eleição simulada é um projeto realizado pelo TRE-MA desde 2004, que tem como objetivo, testar vários dados em um ambiente simulado ao real do dia da votação, só que com candidatos fictícios. Durante a ação, serão também avaliados a atuação dos mesários, fazer medições do tempo eletrônico de votação, transparência e outros testes que servem de parâmetros para a Justiça Eleitoral.

A eleição simulada é feita desde 2004 pelo TRE-MA e o objetivo é testar dados em um ambiente que simula o dia real de votação, no entanto os candidatos são fictícios. Na simulação também são avaliadas as atuações dos mesários e o tempo de votação também é contado. Outros parâmetros como tempo de votação e transparência são analisados durante a ação.

As eleições simuladas já aconteceram nas cidades de Aldeias Altas, Lima Campos, Montes Altos, São João do Sóter, Fernando Falcão, Benedito Leite, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar.

A nova geração utiliza um tipo de bateria que não requer novas cargas desde que o aparelho é ativado, ao contrário do modelo anterior, de 2015, em que uma nova recarga seria necessária a cada cinco anos.

O processador, considerado o cérebro do equipamento, agora é um System on a Chip (SOC), uma tecnologia mais recente e até 18 vezes mais veloz do que o chip visto na urna anterior. A expectativa é de maior rapidez na inserção dos dados.

O teclado da urna eletrônica foi aprimorado e agora conta com botões com duplo fator de contato. Isso significa que o próprio equipamento acusa eventuais problemas como mau-contato ou curto-circuito. Desta maneira, a urna pode ser substituída mais rapidamente.

Ainda do ponto de vista técnico, a nova urna brasileira passa a aceitar pen-drives. Esta novidade deve facilitar a programação do equipamento nos Tribunais Regionais Eleitorais. Atualmente, é utilizada uma espécie de cartão de memória, tal qual se vê em alguns celulares. A mudança facilita a operação, sem diminuir a segurança, segundo os técnicos.

Os mesários também notarão a diferença. Na nova urna, o terminal de quem trabalha nas eleições é totalmente sensível ao toque, assim como os smartphones nos últimos 15 anos.

– Publicidade –

Outros destaques