quinta-feira, 8 de dezembro de 2022

Consumidores lesados por instabilidade de operadoras de telefonia devem ser ressarcidos

Em tempos de comunicação acelerada, dependemos do celular e da internet pra quase tudo. Mas o que acontece quando eles param de funcionar? Numa rápida pesquisa na rua, as reclamações estão na boca de todos e não é só uma ou duas operadoras. Principal reclamação é de instabilidade e lentidão.

Fica ainda pior pra quem depende dela pra trabalhar. Afinal, a falta de internet também afeta pagamentos feitos nas maquininhas de cartão. Os comerciantes também reclamam da lentidão das “maquininhas” para efetivação das vendas e impressão de comprovantes. Segundo o vendedor Carlos Costa, até vendas por conta disse, ele já perdeu.

O vendedor Carlos Costa diz que já perdeu vendas por mal funcionamento da internet

Só entre janeiro e setembro desse ano, foram 3.731 reclamações feitas ao PROCON do Maranhão sobre os serviços das operadoras. Uma das que tem recebido mais queixas é a Vivo, que chegou a ser multada pelo órgão em mais de 4 milhões de reais.

Em reunião com o Procon, na quinta-feira (20), a Vivo apresentou uma série e justificativas de elementos externos como queimadas e furtos, mas, segundo Ricardo Cruz, presidente em exercício do PROCON/MA, esses são elementos que sempre ocorreram e não justificam porque agora o serviço está com essa qualidade ruim. “No nosso entendimento isso tem muito mais a ver com a aquisição da Oi. A Vivo tinha mais ou menos um milhão de clientes e dobrou, mas não fez os investimento proporcional para melhoria da rede”, afirma Cruz.

Ricardo Cruz, também diz que, na reunião com o órgão, a empresa garantiu que os consumidores serão ressarcidos já na próxima fatura.

Apesar da multa milionária aplicada pelo Procon, o problema com as operadoras persiste. Por isso, ele saiu da boca do povo e chegou na Assembleia Legislativa. O deputado Wellington do curso já começou a colher assinaturas pra abrir uma comissão parlamentar de inquérito com o objetivo de investigar as empresas de telefonia móvel do Maranhão.

“As empresas têm que respeitar o consumidor maranhense. Podem ter certeza que nós vamos instalar a CPI e vamos trazer soluções pro Maranhão”, disse Wellington do Curso em discurso na tribuna.

O portal Guará entrou em contato com a Vivo, solicitando um posicionamento da operadora em relação à multa e aos seus serviços. Em resposta, a empresa apenas afirmou que “A Vivo informa que ainda não foi notificada”. Embora o PROCON garanta que as notificações foram feitas.

– Publicidade –

Outros destaques