quinta-feira, 20 de junho de 2024

Convenções confirmam candidatos à prefeitura em São Luís

As convenções partidárias realizadas nos últimos dias em São Luís já definiram alguns nomes para a disputa de outubro. Além de determinar candidatos e pré-candidatos, os partidos políticos estabeleceram coligações.

Em São Luís, três nomes foram aprovados pelos partidos: Edivaldo Holanda Jr (PDT), Rose Salles (PMB) e Waldenir Barros (PSOL)

Reeleição

Edivaldo Holanda Jr. foi confirmado como candidato à reeleição em convenção realizada pelo Partido Democrático Trabalhista no último sábado (30). Durante a convenção também ficaram definidas as coligações, que chegam a 13, entre elas o PC do B. O vice-candidato será Júlio Pinheiro, do PC do B, atual presidente do Sindicato dos Professores Estaduais (SINPROESEMMA).

Há algumas semanas, estava certo que o vice-candidato sairia do PT e o nome do advogado Mário Macieira chegou a ser apresentado e homologado. Apesar da mudança, a aliança entre PT e PDT continua e o Presidente Municipal do PT, Fernando Magalhães, também esteve na convenção.

Da Câmara para a Prefeitura

Durante convenção realizada no último domingo (31), a Presidente Nacional do Partido da Mulher Brasileira, Suêd Haidar, apoiou a candidatura da vereadora Rose Salles. Ao lado dela, Sidinei Lima, também do PMB,  foi anunciado como candidato a vice-prefeito.

Rose Salles teve dois mandatos como vereadora. Em março, ela deixou o Partido Verde e se filiou ao PMB para concorrer a Prefeitura de São Luís. Pelo PMB, ela vai ser a única mulher a concorrer em uma capital ao cargo da prefeitura. Cerca de 40 nomes vão ser indicados para concorrer ao cargo de vereador.

Ao contrário da maioria dos partidos, o PMB não terá coligação e criou chapa própria, nomeada de “São Luís vai vencer”.

“Dialogamos com vários partidos, mas lamentavelmente a força de politicagem e também de insegurança de boa parte em torno do nosso projeto nos fez tomar essa decisão” explicou Rose Salles.

Apoio ao PSOL

A convenção do Partido Comunista Brasileiro aconteceu na sede do partido, na última segunda-feira, em uma cerimônia simples e com poucas pessoas. O momento foi apenas para oficializar a decisão tomada de apoiar o PSOL, que tem a chapa majoritária. Com isso, quem vai disputar o pleito de São Luís é Waldenir Barros, com vice Aline Torres, ambos do PSOL.

O partido existe há 95 anos e se define como de esquerda. Aqui no Maranhão tem 200 filiados. Em São Luís, o PCB e o PSOL não tem vereadores na bancada, mas tem alguns no interior do Estado. Com meta de conseguir enquadrar pelo menos um na Câmara Municipal, o partido está apenas com quatro pré-candidatos a vereadores para somar com os oito do PSOL. Um dos candidatos é Luís Pedrosa, que vai tentar a primeira vaga do partido no parlamento municipal. Em 2014, Pedrosa foi candidato a governador e teve 33.749 votos, sendo o terceiro candidato mais votado.

Na convenção do PSOL, realizada no dia 27 de julho na Câmara dos Vereadores, os coordenadores da campanha declararam que ao todo o partido deve ter disponível 50 mil reais para gastar durante o período eleitoral. Em 2012, de acordo com os dados do TRE, o candidato eleito Edivaldo Holanda Jr. gastou R$ 2.164.279,82 em sua campanha eleitoral.

Em 2012, Haroldo Sabóia concorreu nas eleições para prefeito pelo PSOL, conseguindo 4.074 votos e terminando em sétimo lugar. Esse ano ele não concorre a nenhum cargo eletivo.

O partido também tenta apoio com o PSTU, ainda não foi definida. Nesta quinta-feira (4), o PSTU terá sua convenção, quando será divulgado se o partido lançará algum candidato.

– Publicidade –

Outros destaques