sábado, 13 de abril de 2024

Coronel Monteiro desiste de candidatura e ataca direção do PHS

coronel monteiro

O pré-candidato ao Governo do Maranhão, Coronel Monteiro (PHS), confirmou a decisão de desistir de concorrer ao cargo após reunião com o presidente estadual do partido, Jorge Arturo. Em vídeo divulgado no Facebook, o coronel afirma: “É Impressionante como os mecanismos maliciosos da velha política continua a imperar”.

“O PHS, na expressão de seu dirigente no Maranhão, não foi digno de ser um partido político. Nessas condições, eu não aceito qualquer outra posição. Me ofereçam o que oferecerem, eu não aceito. A minha honra está muito acima de qualquer outro benefício”, afirmou.

O PHS, juntamente com o PMN de Eduardo Braide, optaram por apoiar a pré-candidatura do senador Roberto Rocha (PSDB) ao Governo. Com isso, a candidatura própria do partido foi descartada, jogando o Coronel Monteiro para escanteio.

Com isso, o militar fez duras críticas a postura do partido, chegando até a acusar Arturo de vender o partido. “Jorge Arturo vendeu o partido para o pré-candidato a governador Roberto Rocha (PSDB), em troca de benefícios políticos e articulações que fogem dos padrões sustentados por mim”, afirmou.

Monteiro aproveita para atacar ainda mais a postura de Jorge Arturo ao afirmar que foi uma covardia dele com o pré-candidato e também com milhares de maranhenses que defendiam os ideais do coronel. Além disso, acusou o companheiro de partido de ser uma pessoa “sem escrúpulos, sem dignidade, que envergonham o povo maranhense”.

Apoio ao PSDB

Após reunião durante a semana, a dobradinha PHS-PMN chegou a um acordo com o PSDB de Roberto Rocha e deve declarar apoio a candidatura do senador ao Governo.

Segundo informações, os pedidos do deputado Eduardo Braide (PMN) foram que Zé Reinaldo (PSDB) seja confirmado como candidato ao Senado e que PMN e PHS não coliguem com os demais partidos da aliança nas eleições proporcionais.

Na reunião, o Coronel Monteiro seria o coordenador da campanha do grupo, mas esta proposta foi rejeitada de imediato pelo militar, que ainda desejava ser pelo menos vice-governador na chapa majoritária.

– Publicidade –

Outros destaques