sábado, 4 de fevereiro de 2023

Deputado critica decisão e cobra vingança por mortes de PM’s

Cabo Campos usou tribuna da Assembleia Legislativa para criticar decisões de magistrados e sugerir morte de assassinos de policial militar.

 

“Decisão de juiz hoje é piada”. A declaração é do deputado estadual Cabo Campos (PP) e foi feita nesta semana quando o parlamentar justificava a defesa por mudanças na legislação de execução penal, mais precisamente, o que trata dos indultos.

 

Campos tem se mostrado um dos articuladores de uma tentativa de alteração na LEP. Para ele, os deputados federais precisam ser convocados para que seja discutida a questão dos indultos:

 

“O cara pega 10 anos, ele sabe que vai pegar os 10 anos, aí ele volta para rua para matar os meus parentes, os seus parentes, os meus amigos, os seus amigos e os policiais militares em questão. Quando o bandido vai contra alguém de bem, cidadão de bem, comum, ele vai contra aquilo que ele tem, o celular, o relógio, os óculos, o patrimônio, o carro, mas quando ele vai contra esses homens que estão fazendo a segurança aqui, ele vai contra aquilo que eles são. E nós precisamos cobrar do Ministério Público, cobrar da OAB, cobrar de quem é de direito como é que está sendo a fiscalização desses indultos, ou então não se dá mais!”  

 

Sua segunda polêmica é referente a outra morte, ocorrida há 15 dias. Da tribuna ele pede: “quando for um caso desses, mete fogo nesses canalhas!”. O “caso desses” a que se referia o parlamentar maranhense era o assassinato do policial Gilvan Roque de Araújo Ramos. Ele tinha 30 anos e era tenente da Polícia Militar do Maranhão.

 

Gilvan foi assassinado por motivo torpe – para usar um jargão policial – Ele estava numa lanchonete esperando o dono do veículo que lhe trancava chegar. Os dois estavam num show de forró e talvez tivessem até esbarrado um no outro dentro do local.

 

Quando viu o dono do carro que lhe deixara fechado por alguns minutos, o policial teria reclamado, segundo afirmou um guardador de carros e uma das poucas testemunhas, apesar do local estar situado numa avenida da capital maranhense que, pode-se dizer, apresenta tráfego constante a qualquer hora ou dia da semana.

 

O posicionamento do parlamentar diante das mortes causou surpresa ao presidente da comissão de Direitos Humanos da seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil, Luís Antônio Pedrosa.

 

Pedrosa afirma que Campos estaria adotando uma posição mais “alinhada ao discurso policial” quando suas reclamações deveriam ser direcionadas ao Governo do Estado:

 

“Estranho a nota quando se refere a entidades de direitos humanos, porque o Cabo Campos, antes de se eleger, era um entusiasta demandante da CDH da OAB-MA. Hoje, certamente por proselitismo político prefere se alinhar ao discurso policial mais reacionário, esquecendo-se que o principal destinatário de seus reclames deve ser o governo que ele apoia.”

 

Já sobre a morte do PM, o advogado diz que o caso é preocupante, pois “reflete o estágio de desorganização que ainda se encontra o sistema de segurança pública”, no entanto, a rapidez com a qual os suspeitos do crime foram presos, aconteceu “de maneira rápida e eficiente”.

Luís Antônio Pedrosa, advogado e presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA. Foto: Divulgação OAB-MA.

Luís Antônio Pedrosa foi ouvido pela reportagem do Portal TV Guará em 19 de maio, antes, portanto, de o deputado defender a intervenção de tropas federais na segurança do Estado.

 

Veja, a seguir, o trecho do pronunciamento de Cabo Campos na ocasião:

“O segundo caso que quero falar aqui é a morte do tenente Ramos. Mais uma vez um policial é vítima da violência desenfreada que nós temos no Maranhão. Segundo informações que nós temos, foi briga de trânsito, mas há outras informações de que teria sido execução. Eu quero fazer um pedido aos policiais militares que estiverem na rua e que estiverem me ouvindo: quando for um caso desses, mete fogo nesses canalhas (sic).”

 

Ouça, aqui, os pronunciamentos de Campos na AL-MA:

“Mete fogo nesses canalhas”

“Decisão de juiz é piada”

 

Quem é Cabo Campos

Deputado Cabo Campos (PP). Foto: JR Celedônio / Agência AL

Deputado estadual pelo Partido Progressista (PP) e candidato a vice na chapa de Eliziane Gama (PPS) nas eleições de 2012. No ano anterior, Campos havia sido preso depois de ter sido um dos responsáveis por um dos movimentos militares de protesto mais duradouro no Estado.

 

“Nasce assim sua vocação para a política, onde em 2014 é eleito o primeiro praça da polícia Militar do Maranhão a ser Deputado. Além disso, é presidente do Conselho de Segurança Pública da Assembleia Legislativa. Campos é casado há 22 anos com a empreendedora Mayra Campos e têm dois filhos, Laila e André.”, diz sua biografia no site da Assembleia Legislativa do Maranhão.

 

Roberto Campos Filho é, ainda segundo sua assessoria, “o fundador da Associação dos Servidores Público Militares do Maranhão (Assepmma)” e de algo que ele chama por “Movimento Independente”.

– Publicidade –

Outros destaques