terça-feira, 16 de julho de 2024

Detidos em festa podem ser liberados

Antônio Luís Silva coordena as audiências de custódia que apuram participação e possibilidade de cometimento de crime.

 

O juiz coordenador da Central de Inquéritos, Antônio Luís Silva, afirmou que há possibilidade de os detidos e presos durante uma suposta festa de facção criminosa responderem em liberdade. A prisão só será expedida caso fiquem confirmada a participação dos envolvidos em algum crime.

 

Leia também:

Parentes de detidos em festa de facção ameaçam jornalistas;

Presos e detidos em festa de facção começam a ser ouvidos;

Polícia acaba com festa de bandidos em São Luís;

 

 

No total, 35 pessoas passarão pelas audiências de custódia que iniciaram por volta de 10h desta terça-feira (27). Um ônibus, três salas e um forte aparato de segurança precisou ser montado no Fórum do Calhau.

 

Embora as informações de policiais e moradores tivessem sido feitas em função de haver droga, armas, adolescentes e músicas em alusão à gangue, a possibilidade de os envolvidos responderem pelos crimes em liberdade não é descartada: “essas audiências têm o objetivo de averiguar a situação de cada uma das pessoas que foram detidas naquela festa. Existe a possibilidade, claro, de muitas delas não terem ligação com o crime, assim como podem ter. durante essas audiências poderemos, ainda, averiguar a legimitidade das prisões, se houve algum abuso para, a partir daí, ser tomada a decisão de manter ou não a prisão preventiva do acusado.”

 

As audiências continuam nesta tarde sem hora para terminar.

 

 

Tumulto no Fórum

No momento em que os detidos eram levados para a sala onde ocorreriam as audiências, parentes e amigos dos envolvidos tumultuaram o local. Eles tentavam proibir jornalistas e profissionais da imprensa de fazerem imagens deles. Um dos familiares chegou a ameaçar uma equipe.  

Um dos pais alertou para prisão de seu filho ter ocorrida de maneira arbitrária: “Tenho certeza de que meu filho vai ser liberado após essa audiência. Ele não tem nada a ver com o crime, estava lá porque foi convidado por um amigo, mas sei que vai ser esclarecido agora”.

 

As prisões e detenções

Um grupo de pessoas foi detido após denúncias de moradores do Parque Timbiras de que estava sendo feita uma festa em comemoração aos feitos dos criminosos. Além de encontrar muitos adolescentes e jovens no local sem a autorização dos pais, a polícia também encontrou armas e drogas. 

– Publicidade –

Outros destaques