sexta-feira, 3 de fevereiro de 2023

Dia da Previdência privada: uma realidade distante para grande parte dos brasileiros

Mais da metade dos brasileiros está preocupado com o risco de contrair uma doença grave e não conseguir manter sua estabilidade financeira. Os dados são de pesquisa da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), que apontou que 58% dos entrevistados mostraram preocupação com o risco de ter uma doença grave. O levantamento mostra ainda que mais de 80% das pessoas estão interessadas em contar com uma proteção financeira no caso de doença grave ou internação hospitalar (https://fenaprevi.org.br/) mas, de acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) apenas 19% dos entrevistados contam com uma previdência privada (www.anbima.com.br)

A professora do curso de Direito da Estácio e especialista em Direito Previdenciário, Paula Assumpção aconselha as pessoas a já pensarem na previdência privada desde que começam a trabalhar “É interessante para todo mundo pois todos deveriam contar com um dinheiro extra de fazer uma poupança forçada para utilizar na sua terceira idade ou quando a pessoa quiser diminuir o ritmo de trabalho. Mas, essa não é a realidade da maioria das pessoas. Cerca de 80% da população brasileira declara em pesquisas do IBGE que não sobra dinheiro no final do mês. E assim é impossível fazer uma previdência privada”, constata.

Para a advogada o principal benefício da previdência privada é que ela é planejada e por isso pode ser pensada de forma estratégica,por exemplo, eu tenho 35 anos e acho que quando tiver 60 anos vou querer desacelerar o ritmo de trabalho. Então, vou passar em um banco, que pode ser um banco público ou privado, e estudar os planos de previdência privada que o banco oferece para encontrar um mais adequado à minha situação”.

Paula Assumpção
Professora do curso de Direito da Estácio
Especialista em Direito Previdenciário

Dúvidas comuns

Segundo a advogada previdenciária, as dúvidas mais comuns em relação à Previdência Privada são: a partir de quando é possível sacar o dinheiro e quanto ficará com o banco caso você precise sacar o dinheiro antes da hora. “Atualmente existem planos de previdência privada que fazem seguro saúde e pagam até salário maternidade. Por isso, para sanar todas as dúvidas, o recomendado é de banco em banco verificar a proposta, ver quanto dinheiro você pode destinar a essa previdência privada e também fazer um planejamento pessoal porque é importante não sacar o dinheiro antes da idade que você estipulou para que você não tenha prejuízo, não perca dinheiro para o banco”. E no caso de dúvidas mais específicas, a professora lembra que o melhor é sempre pedir orientação para um especialista em direito previdenciário.

– Publicidade –

Outros destaques