terça-feira, 21 de maio de 2024

DPE atendeu quase 5 mil idosos

A Defensoria Pública do Estado (DPE/MA) contabilizou, de janeiro a agosto deste ano, mais de 4.900 atendimentos a idosos, segundo dados divulgados no encerramento da IV Feira Cultural de Valorização da Pessoa Idosa, ocorrido nesta sexta-feira (03), durante toda a tarde, na sede da Defensoria Pública.  Dos 4.913 atendimentos, cerca de 600 estão relacionados a casos de violência contra o idoso, sendo a negligência e a violência psicológica as de maior incidência.

 

Para estimular práticas saudáveis, de valorização do idoso por meio de atividades culturais, na perspectiva de reduzir os casos de violência contra o segmento, a DPE/MA, em parceria com as demais instituições que integram a Rede Nacional de Proteção e Defesa do Idoso (Renadi/Maranhão), realizou durante três dias uma série de atividades que reuniu centenas de idosos no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho e na sede da DPE/MA.

 

Para a defensora geral, Mariana Albano de Almeida, “com iniciativas como esta, a instituição busca ampliar sua atuação, desenvolvendo projetos e ações que proporcionem ao idoso um envelhecimento digno e saudável, assim como estimular na sociedade a formação de uma cultura do respeito por aquele que ao longo dos anos acumulou vasta experiência e conhecimentos que precisam e merecem ser compartilhados”.

 

Na programação, corais, apresentações teatrais, grupos de dança, trio instrumental, performance solo de dançarina de bolero, banda de música, tambor de crioula, cortejo momesco, recital de poesia, além da oferta de serviços como limpeza de pele, massagem terapêutica, maquiagem, podologia e aferição de pressão, exposição de artesanato e de pintura em tela. Todas as atrações tiveram o idoso como protagonista.         

 

Durante o encerramento do evento, a coordenadora do Ciapvi, Isabel de Fátima Amorim Lopizic, reafirmou a importância da feira no fortalecimento dos mecanismos de prevenção e combate à violência contra o idoso. “Tendo consciência do seu papel na sociedade e dos seus direitos enquanto cidadão, mais difícil será tornar o idoso uma vítima da violência. Portanto, o saldo da feira foi muito positivo, uma vez que nesses três dias estimulamos o protagonismo, onde o idoso pôde exibir o seu talento, mostrando que ainda há muito a realizar e a aprender nesta etapa da vida”, destacou a assistente social, que também responde pela presidência do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (Cedima).

 

De acordo com a presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Idoso e da Associação Brasileira dos Clubes da Melhor Idade (ABCMI), Astemar Castro, a programação desenvolvida pela Defensoria Estadual, em conjunto com os órgãos que compõem a Renadi/MA, foi fundamental para chamar a atenção da sociedade em relação aos cuidados com o idoso. “Todo dia é dia do idoso; dia de ser respeitado, amado e valorizado. Só assim é possível ter uma vida digna. Nesse sentido, essa feira acertou na promoção de ações que elevam a autoestima dos idosos, valorizando o seu lado artístico, assegurando a ele o direito de envelhecer com qualidade”, disse.

– Publicidade –

Outros destaques