quarta-feira, 29 de maio de 2024

Exame lipidograma é essencial para prevenção de doenças cardiovasculares

A gordura faz parte da composição corporal e o tecido adiposo apresenta funções essenciais, tais como a manutenção da temperatura e a reserva de energia. Mas há de se ter cuidado com o excesso de gordura, que além de prejudicial e esteticamente indesejado, também pode ser letal.

O nível elevado de lipídios é um importante fator de risco para desenvolver doenças cardiovasculares — que, por sua vez, são a principal causa de morte no mundo. Assim, é mais que necessário controlar os níveis de colesterol. Entre os principais fatores de risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares, estão as dislipidemias, que são caracterizadas pelo aumento do nível sérico do Colesterol Total e LDL e a diminuição de HDL.

O lipidograma, também conhecido como perfil lipídico, é um exame de análise clínica que mede a taxa de colesterol total e suas frações e que tem como objetivo verificar a quantidade de lipídios no organismo que, quando estão em valores fora do normal, representam um grande risco para o desenvolvimento de diversas doenças. No exame de perfil lipídico completo, é possível observar os valores do colesterol: LDL, HDL, VLDL, colesterol não HDL, colesterol total e triglicerídeos.

Segundo a farmacêutica e analista clínica do Laboratório Lacmar, Érika Silva, esse exame é rápido e acessível, além de relevante para identificar o risco de doenças do coração e do sistema vascular, como AVC, trombose venosa, aterosclerose e infarto.

“O lipidograma é um exame de sangue convencional e se faz necessário que uma amostra seja coletada por meio de uma punção comum e em seguida deve ser enviada para análise laboratorial. O processo é rápido, simples, com custo acessível. Esse exame é fundamental para a avaliação dos níveis de colesterol e triglicerídeos, além de ajudar na identificação de problemas metabólicos e no diagnóstico precoce de doenças cardiovasculares”, explica Érika Silva.

Ela ressalta que o lipidograma pode auxiliar na prevenção de doenças cardiovasculares. E lembra que os níveis aumentados de colesterol e triglicerídeos estão implicados na formação de uma placa gordurosa na camada mais interna das artérias. “Isso pode desencadear um processo inflamatório e a formação de coágulos, levando a obstrução completa da luz do vaso sanguíneo, causando o infarto do miocárdio ou infarto cerebral. Esse processo pode ser acelerado pela presença de outros fatores de risco, como a diabetes, tabagismo e a hipertensão, por exemplo” completou Érika.

– Publicidade –

Outros destaques