sábado, 4 julho, 2020
Início Capa Exposição Aquarela Cangaço acontece na capital

Exposição Aquarela Cangaço acontece na capital

Na próxima segunda-feira, 09 de setembro, São Luís será “invadida” pelo cangaço! É isso mesmo! Trata-se da abertura da Exposição AQUARELA CANGAÇO, do cearense Alexandre Mourão, e do Lançamento do Livro ZÉ BAIANO, do sergipano Robério Santos.

Com abertura marcada para as 10h do dia 9 de setembro no SESC HOLANDESES, a exposição traz cerca de 20 aquarelas produzidas pelo artista e professor de Artes Visuais da UFMA, Alexandre de A. Mourão. A Exposição AQUARELA CANGAÇO, além de adentrar no universo pictórico e colorido do cangaceirismo a partir da sua estética, tem como objetivo expor uma técnica de pintura comumente associada à delicadeza, como o é a aquarela, com a temática bruta do irredentismo sertanejo.

ALEXANDRE MOURÃO é Artista, professor de Artes Visuais da UFMA e psicólogo. Participou de intercâmbios na França e Argentina, de exposições coletivas no México, Macapá-AP, Teresina-PI e exposições individuais em Brasília-DF e São Luís-MA. Foi premiado na Semana Pernambucana de Artes Visuais (2011), Prêmio Leonilson – Secultfor (2013), 65º Salão de Abril – premiação máxima (2014) e contemplado nas 8ª e 11ª edições do Edital Rede Nacional Funarte. É organizador de dois livros na área de arte e memória.

SOBRE O CANGAÇO

Há 81 anos terminou um dos fenômenos nordestinos, de alcance internacional, mais complexos e marcantes de nossa cultura: o Cangaço. Este movimento de irredentismo que habita o imaginário popular sempre despertou curiosidade, sendo tema de diversos artistas como Cândido Portinari, Luiz Gonzaga e Glauber Rocha. Suas influências atuais são diversas, dentre elas a maior simbologia do nordeste, o chapéu de couro com a aba levantada.

LIVRO

A abertura da exposição tem como convidado, o escritor sergipano Robério Santos, que também lançará o livro ZÉ BAIANO, às 19h, na LIVRARIA POEME-SE, como parte da programação.

ROBÉRIO SANTOS é Itabaianense e autor de “O Vendedor de sereias” 2011; “Joãozinho Retratista” 2011; “O Livro branco de fotografia” 2012; “Lampião e Volta Seca em Itabaiana” 2013; “Album de Itabaiana” 2013,esteemparceria com o renomado escritor Vladimir de Souza Carvalho; “Zeca Mesquita – O Visionário”2014; “O Cangaço em Itabaiana Grande” 2015; “Album de Itabaiana 2” 2015; “Maniçoba” 2015; “As quatro vidas de Volta Seca” 2017; “Album do Cangaço 1, 2, 3 e 4” 2018; e agora em 2019, “Zé Baiano”. Também é fotógrafo, professor de letras, jornalista, cineasta, e membro da Academia Itabaianense de Letras – AIL, ocupando a cadeira 15, cujo patrono é João Teixeira Lobo (Joãozinho Retratista). Atualmente apresenta o programa “O Cangaço na literatura”, no canal de mesmo nome, do youtube.

- Publicidade -
Categorias relacionadas:
- Publicidade -

Mais recentes

- Publicidade -