quarta-feira, 19 de junho de 2024

Governo inicia Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, nessa segunda-feira (27). A estratégia de imunização acontece em todo o Maranhão até o dia 14 de junho e tem como meta alcançar 419.561 crianças com idade entre 11 meses e 29 dias a menores cinco anos.

Desde de 1989 o Brasil não registra casos de poliomielite. Em 1994, o país recebeu a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem. Por isso é necessário que os pais e responsáveis levem seus filhos até o posto de saúde mais próximo para garantir a proteção, evitando o risco de reintrodução do poliovírus no Brasil.

“Mantermos coberturas altas é sempre muito importante, não só para a poliomielite, mas também para todas as vacinas. Por isso é necessário que os pais atendam ao chamamento feito pelo Governo do Estado de forma que as crianças possam estar com as suas cadernetas de vacinação atualizadas”, disse a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Dalila Santos.

Também conhecida como Paralisia Infantil, a doença é contagiosa aguda causada pelo poliovírus selvagem (PVS) tipo 1, 2 ou 3 que pode acarretar paralisia nos membros inferiores. Sua forma de contágio se dá pelo contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes.

Os sintomas mais frequentes são febre, mal-estar, dor de cabeça, de garganta e no corpo, vômitos, diarreia, constipação (prisão de ventre), espasmos, rigidez na nuca e até mesmo meningite. Nas formas mais graves ocorre a flacidez muscular podendo afetar um dos membros inferiores.

Segundo a chefe do Departamento de Doenças Imunopreveníveis da SES, Halice Figueiredo, o objetivo é vacinar de 95% do público preconizado. “Nós temos a vacina disponível para todos os 217 municípios. É importante estarmos com as coberturas vacinais em alta para continuar mantendo o nosso país, e também o nosso Estado, livre da doença”.

A vacinação é a única forma de prevenção. Crianças com idade de um ano a menores de 5 anos devem receber a vacina oral poliomielite (VOP) desde que tenham recebido as três doses da vacina inativada poliomielite (VIP) do esquema básico de vacinação. Já as crianças de até 11 meses e 29 dias deverão ser vacinadas com a VIP (injetável).

Rafaela Ribeiro Muniz, de 32 anos, levou a pequena Ana Rafaela Muniz, de um ano e nove meses, para receber a vacina VOP e a vacina da gripe. “Para mim, ela estar vacinada é sinônimo de proteção e saúde. Assim, a gente precisa realmente incentivar e confiar nas vacinas, pois prevenir sempre será a melhor opção”.

Ana Carolina Louzeiro de Sousa, de 35 anos, levou Francisco Lúcio Louzeiro, de um ano e três meses para atualizar o esquema de vacinação e aproveitou para garantir a dose contra a poliomielite do filho. “Sobretudo a prevenção da saúde. Sempre tem aquele choro, mas a gente sabe que é para a proteção dele”, compartilhou.

Ítalo Benício Sousa, de um ano e 11 meses, foi acompanhado da mãe, Thaís Sousa, de 23 anos. “Vacinar é proteger contra doenças e eu sempre busco estar atenta a isso, não só com ele, mas também com a minha outra filha”, afirmou.

Pontos de vacinação

Na rede estadual de saúde, as salas de vacinação nas policlínicas Cidade Operária, Vinhais, Cidade Operária e Vila Luizão, além do Hospital Aquiles Lisboa, funcionam de 8h às 18h; e aos sábados, nas policlínicas da Cidade Operária e Vinhais, das 8h às 12h.

Os imunizantes também estão disponíveis nas mais de 1.800 salas de vacinas distribuídas em Unidades Básicas de Saúde (UBS) no Maranhão. É necessário apresentar o documento oficial com foto e a carteira de vacinação.

– Publicidade –

Outros destaques