quarta-feira, 22 de maio de 2024

Hospital Macrorregional Tomás Martins realiza cirurgia inédita para tratar tumor da medula

Uma cirurgia inédita foi realizada no Hospital Macrorregional Tomás Martins, em Santa Inês. A execução da neurocirurgia na unidade da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) permitiu tratar uma paciente com grau três de paraparesia, com o procedimento cirúrgico de laminectomia da T10-T11, exérese de lesão intradural e extramedular, para descomprimir um tumor da medula.

O procedimento pioneiro na unidade foi realizado no último 30 de março. A equipe responsável pela cirurgia foi composta pelo neurocirurgião Rafael Brito; o anestesiologista Ivan Rego, a enfermeira responsável Pollyana Sousa, e as técnicas de enfermagem Iara Gama, Sônia Mesquita e Almiceia Ferreira. A cirurgia de laminectomia da T10-T11, exérese de lesão intradural e extramedular, teve duração de seis horas e meia, e descomprimiu um tumor da medula.

O neurocirurgião Rafael Brito explica o procedimento. “A paciente foi atendida em janeiro com grau três de paraparesia, que é uma condição de incapacidade de movimentos inferiores. Fizemos ressonância e descobrimos a lesão torácica, com tumor fora da medula que a estava comprimindo a medula. O pós-operatório não teve nenhuma piora no déficit, mas como a lesão já existia, o procedimento foi realizado para dar uma chance de melhora – ela tem potencial alto para a melhora. E agora é muita reabilitação e esperar o resultado da biopsia”, disse.

A diretora geral do Hospital Macrorregional Tomás Martins, Fabíola Carvalho, acrescentou que a unidade da rede estadual possui uma equipe especializada. “Realizar uma cirurgia de alta complexidade, inédita aqui no Macrorregional Tomás Martins, é extremamente importante, pois impacta muito na vida dos pacientes. Nesse caso, a paciente estava sendo acompanhada no nosso ambulatório especializado de neurocirurgia, sem necessidade para deslocamento para a capital, e isso impacta no bem-estar deles. A proximidade de casa, dos familiares é um ganho para os pacientes da região. Nosso intuito é cada dia mais buscar melhorias e aprimorar o nosso serviço de saúde com apoio do governo do estado para atender a população maranhense”, destacou.

O hospital atende outras 18 cidades da região do vale do Pindaré. Além da neurocirurgia, a unidade dispõe de atendimento na clínica médica, pediatria, ortopedia, clínica cirúrgica, UTI Adulto e UTI Neonatal. Em oito anos, foram contabilizadas mais de 176.131 consultas médicas, 1.630.037 consultas multidisciplinares, 349.661 procedimentos de enfermagem, mais de 23.215 cirurgias. A unidade da rede da SES é gerenciada pelo Instituto Acqua.

– Publicidade –

Outros destaques