quinta-feira, 1 de dezembro de 2022

Caso Baldochi: juiz fala à imprensa pela primeira vez

Após dar voz de prisão a funcionários da companhia aérea TAM, no Aeroporto Prefeito Renato Moreira, em Imperatriz, o juiz Marcelo Baldochi falou pela primeira vez sobre o ocorrido, nesta sexta-feira (19), em uma coletiva de imprensa realizada na Associação Comercial do município, que fica localizado na região Sul do Estado.

 

Durante a coletiva, o magistrado, titular da 4ª Vara Cível da Comarca de Imperatriz, negou o suposto abuso de poder e voltou  afirmar que não chegou atrasado ao terminal aeroviário de Imperatriz, no dia 6 deste mês. Ele embarcaria em um voo, que sairia da segunda maior cidade do Maranhão, com destino à cidade Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

 

Leia tudo sobre o caso Baldochi:

 

Funcionários da TAM depõem contra juiz nesta sexta;

Funcionários da TAM podem denunciar juiz Marcelo Baldochi por suposto abuso de poder;

Corregedoria do TJ vai apurar caso Baldochi;

Juiz depõe e desembargador confirma abuso;

TJ afasta juiz que deu voz de prisão a funcionários da TAM;

 

Segundo informações de funcionários da TAM, ele não embarcou por ter chegado atrasado ao terminal. Mesmo após testemunhas, que não quiseram se identificar, reforçarem a versão dada pelos funcionários, Baldochi caracterizou o contexto da notícia seguido pela imprensa como “difamatório e alheio às circunstâncias”.

 

No último dia 9, a Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) anunciou, por meio de seu portal na internet, que iria apurar a situação que envolveu o magistrado e os funcionários da companhia aérea. A comissão do órgão desembarcou no município de Imperatriz no dia 11, quando os trabalhos de apuração do caso foram iniciados. O prazo para realização dos trabalhos da sindicância é de 30 dias, podendo ser prorrogado uma única vez. Ao final da apuração, deverá ser apresentado um relatório conclusivo sobre o caso. 

– Publicidade –

Outros destaques