quarta-feira, 22 de maio de 2024

Júri julga três homens por tentativa de homicídio contra adolescente

O Tribunal do Júri da 2ª Vara de Codó se reuniu na última quarta-feira, 3, para julgar  crime de “tentativa de homicídio qualificado” praticado por um grupo de homens envolvido com o tráfico de drogas na Região dos Cocais.

Ivanilson Mendonça Duarte (“Gordinho”), Arnaldo Linhares da Luz Filho (“Filho”), José Eulismar dos Santos (“Hélio”) e José Domingos Gonçalves Santos (“Pitbull”), foram denunciados pelo crime ocorrido no dia 18 de novembro de 2020, contra Felipe Santos Alves (“Felipinho”), menor de idade na época dos fatos.

A autoria e materialidade (existência) do crime foram comprovadas pelo depoimento da  vítima, exame de corpo de delito e fotos, realizados pelos investigadores de polícia, Orlando Barbosa Filho e Zenittee Borges Almeida, sob a condução do delegado Francisco A. M. Fontenele Júnior.

Durante a sessão de julgamento dos três réus, José Domingos Gonçalves dos Santos foi condenado a quatro anos de reclusão; Ivanilson Mendonça Duarte foi absolvido, e no julgamento de José Eulismar dos Santos, o crime foi desclassificado para “lesão corporal grave” esse réu recebeu a pena de 1 ano e 8 meses de reclusão.

Como José Domingos ficou preso provisoriamente desde 03.03.2021 a 11.09.2023, a pena foi modificada e deverá o réu cumprir a pena inicial no regime aberto.José Domingos e José Eulismar dos Santos têm o direito de recorrer da sentença em liberdade porque não foram demonstrados novos motivos que justificassem a decretação da prisão cautelar. 

Em relação a Arnaldo Linhares da Luz Filho (“Filho”), foi determinada a separação do processo, para julgamento apartado dos demais réus.

Venda de droga

Conforme a denúncia, no dia 18 de novembro de 2020, Duarte ligou para Alves, dizendo que tinha uma droga para vender e que passaria na casa dele à noite, para irem buscar a droga, no km 17.

Ao entrar no carro de Duarte, a vítima percebeu que José Eulismar e José Domingos estavam no porta-malas e ordenaram que ficasse quieta. Na sequência, eles seguiram por uma estrada em direção à fábrica de cimento Nassau, localizada na BR 316,  onde ordenaram que a vítima descesse do carro e ajoelhasse.

Nesse momento, José Domingos teria dado uma coronhada com a arma na cabeça da vítima. E depois fez um disparo, que atingiu a vítima no pescoço. A vítima, mesmo ferida, conseguiu fugir do local e ainda ouviu vários disparos em sua direção, mas conseguiu se esconder no mato e pedir ajuda aos moradores da região, que o levaram ao hospital.

Segundo o inquérito policial, o crime teria sido motivado porque a vítima, durante prisão na cidade de Coroatá, teria declarado que a droga apreendida em seu poder pertencia a José Eulismar.

– Publicidade –

Outros destaques