terça-feira, 7 de fevereiro de 2023

Lava Jato: Juiz condena Ceveró por lavagem de dinheiro

O juiz federal responsável pelas investigações da Operação Lava-Jato , Sérgio Moro, condenou o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, Nestor Cuñat Cerveró,  a cinco anos de reclusão pelo crime de lavagem de dinheiro na compra de um apartamento em Ipanema, no Rio de Janeiro. A determinação é de reclusão em regime fechado.

 

Na condenação, Moro pontua que “a lavagem envolve a quantia substancial de pelo menos R$ 2.454.266,00, representados pelos três créditos identificados em reais na conta da Jolmey do Brasil”. Segundo o Ministério Público Federal, o imóvel está avaliado em R$ 7,5 milhões. “A locação foi contratada por R$ 3,5 mil, chegando ao valor máximo mensal de R$ 4 mil, valor distante do que seria proporcional a imóvel adquirido por R$ 1,5 milhão, em Ipanema, e que chegou a ser avaliado por R$ 7,5 milhões, também distante do valor pago pelo locatário que substituiu Nestor Cerveró ”, consta da sentença.

Para o advogado de Cerveró, Edson Ribeiro, a “sentença é uma demonstração de que o juiz é avesso à ampla defesa, que para ele a defesa não tem o menor valor”, criticou Ribeiro.

Edson Ribeiro afirmou que pretende recorrer ainda esta semana da condenação. Ele argumenta que entregou as alegações finais entre 20h e 21h da noite de segunda-feira (25/5), mas a decisão saiu às 13h43 desta terça. “A sentença tem 56 páginas. É impossível para qualquer um de nós mortais fazermos uma sentença de 56 páginas nesse curto espaço de tempo, o que mostra que ela estava pronta antes das minhas alegações finais. Já nota que o juiz pouco se importou com as alegações finais, que ele só queria tornar público o que já estava pronto”, considerou Edson Ribeiro.

– Publicidade –

Outros destaques