quinta-feira, 18 de abril de 2024

Maranhão teve mais de 800 mil desembarques nos aeroportos de São Luís, Barreirinhas e Imperatriz

Foto: Reprodução

Levantamento do Observatório do Turismo, setor ligado à Secretaria de Estado do Turismo (Setur), revelou que em 2022 o Maranhão atingiu crescimento de 31% no número de desembarques. Ao todo, mais de 800 mil bilhetes foram adquiridos com destino Maranhão nos aeroportos de São Luís, Imperatriz e Barreirinhas. Os dados coletados registram que em 2021, foram feitos cerca de 550 mil desembarques no estado.

O secretário de Estado do Turismo, Paulo Matos, destaca os investimentos do Governo do Estado na promoção dos roteiros turísticos do Maranhão durante feiras pelo Brasil e no exterior para divulgação da Chapada das Mesas, do Polo Munim, Delta das Américas, dentre outros. “A Setur tem aproveitado bem este momento de retomada mundial do turismo para recolocar o Maranhão na prateleira do mercado nacional e internacional e números como esses demonstram a assertividade de nossas ações”, afirma o secretário Paulo Matos.

Segundo o Observatório do Turismo, o fator que explica este crescimento é a consolidação dos roteiros turísticos do Maranhão. No ano passado, os hotéis de São Luís e de Barreirinhas tiveram média de ocupação de 60%. Durante o São João, a média ficou acima de 90%. “Quanto mais gente desembarcando no estado mais renda é gerada, mais produtos são consumidos no nosso estado e mais interesse é gerado na nossa terra. Vamos comemorar, mas acredito que este ano vamos atingir uma marca ainda mais expressiva. Muitos programas estão sendo lançados agora no começo do ano, como a Rota Amazônia, que também terá impacto positivo direto no número de desembarques no Maranhão”, comemora o secretário.

Vale ressaltar que no começo de janeiro, o jornal “New York Times”, uma das publicações de maior prestígio do país, elegeu o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no Maranhão, como um dos destinos mais interessantes do ano de 2023. E vale destacar que os Lençóis Maranhenses está indicado para concorrer ao título de “Patrimônio Natural da Humanidade” concedido pela Unesco.

– Publicidade –

Outros destaques