terça-feira, 16 de abril de 2024

Marina espera alinhamento de Aécio com pautas

O apoio de Marina Silva (PSB) à candidatura de Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República está perto de ser concretizado. O anúncio, aguardado para esta quinta-feira (9), no entanto, pode ser adiado. A ex-senadora aguarda que o tucano se comprometa com temas de interesse social para que os dois subam no mesmo palanque no segundo turno.

A sinalização clara de Aécio é a condição para que a ex-ministra do Meio Ambiente declare oficialmente o apoio.

Membros dos partidos que lançaram a candidatura de Marina estão reunidos em Brasília nesta quinta para alinhar o discurso em torno de Aécio. Marina era aguardada para o encontro, mas desistiu e ficou em São Paulo, de onde participa da reunião por videoconferência.

De acordo com candidato à vice-presidente na chapa do PSB, deputado Beto Albuquerque (RS), um documento com as principais exigências de Marina e da coligação Unidos pelo Brasil será redigido e enviado ao tucano para que ele aceite os termos. Depois disso, caberá à ex-senadora decidir o que fazer.

PPS, PSB e Rede Sustentabilidade, grupo político de Marina, já anunciaram que vão reforçar a campanha de Aécio Neves. Os presidenciáveis Eduardo Jorge (PV) e Pastor Everaldo (PSC) também vão apoiar o tucano na segunda etapa do pleito.

Marina Silva ficou em terceiro na corrida presidencial com 21% dos votos válidos e sua posição é considerada importante para decidir as Eleições 2014. Em 2010, quando teve 20 milhões de votos, Marina se manteve neutra no segundo turno disputado entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

Entretanto, o cenário deve ser diferente nestas eleições. A ambientalista já afirmou que tomará um posicionamento e descartou apoio a Dilma Rousseff. Políticos ligados a Marina defendem a aliança com o PSDB, o que deve ser confirmado nos próximos dias.

– Publicidade –

Outros destaques