terça-feira, 16 de abril de 2024

“Não voto contra trabalhador”, afirma Marcial Lima ao justificar saída da liderança de governo

Em seu discurso, Marcial disse que continuaria apoiando os projetos que trouxessem benefícios para a população / Leonardo Mendonça

O vereador Marcial Lima (Podemos) justificou, na sessão desta segunda-feira (7), o que motivou sua saída da liderança do governo na Câmara Municipal de São Luís, posto que ocupava desde fevereiro de 2021.

Em seu discurso, o parlamentar afirmou que sai do cargo com dever cumprido e que desde de o mês passado tinha comunicado sua decisão ao secretário municipal de Articulação, Marcio Andrade.

“Há cerca de 20 dias, aproximadamente, eu me submeti a uma cirurgia no olho direito e me encontrei dia depois com o senhor Márcio Andrade, que é o secretário de articulação do governo Braide, e disse para ele que a partir da primeira semana de março, estaria deixando a liderança do governo com a sensação de dever cumprido”, declarou.

Após explicar os motivos da saída do posto, Marcial afirmou que tomou a decisão para não jogar fora sua “digna vida de homem público”. Segundo o vereador do Podemos, ele não poderia continuar votando contra o trabalhador, mas seguiria apoiando todas as matérias que possam beneficiar a população ludovicense.

“Não posso jogar fora minha digna vida de homem público. Eu jamais posso votar contra o trabalhador, mas seguirei apoiando todas as matérias que possam beneficiar a população ludovicense nesta Casa”, completou.

Ao encerrar seu pronunciamento, o ex-líder do governo teceu várias críticas ao prefeito Eduardo Braide (Podemos) e destacou que estava fazendo isso para trazer à tona a verdade dos fatos.

“O Braide que votei não era esse que hoje administra a prefeitura. O Braide que conheci caminha comigo pelas feiras e mercado, mas o Braide de hoje pega megafone pela manhã, para dizer que estava com os rodoviários, mas à noite manda a Guarda Municipal prender os trabalhadores”, concluiu.

– Publicidade –

Outros destaques