quarta-feira, 10 de agosto de 2022

O que fazer para evitar que um ferimento vire uma infecção?

Não são apenas os maiores ferimentos que precisam de um cuidado: pequenas feridas também são “portas de entrada” para agentes externos e microrganismos capazes de tornar o incômodo ainda maior e infeccionar o local.

Se não cuidado com atenção, uma bactéria pode tornar o processo inflamatório do ferimento em algo mais sério, oferecendo riscos, incômodos e dores. O que é preciso fazer para prevenir? E como saber se a ferida desenvolveu uma infecção? A enfermeira e professora da Faculdade de Medicina de Açailândia (IDOMED Fameac), Karla Vanessa, esclarece as principais dúvidas sobre o tema e detalha alguns sinais de atenção emitidos pelo corpo.

Os cuidados iniciais

Os primeiros cuidados passam pela limpeza do ferimento. É indicada a lavagem imediata com água limpa e sabão, para assim eliminar os microrganismos e bactérias danosos ao organismo.

Jamais use os mitos indicados por amigos e familiares, como, por exemplo, creme dental, pó de café, e demais itens prejudiciais à recuperação. “Infelizmente essas práticas são bem comuns no nosso meio, pois as pessoas postergam a procura do atendimento médico e acabam usando dessas ações prejudiciais ao fenômeno da perfusão, que recupera os vasos sanguíneos afetados no local acometido”, comenta Karla.

Sinais de atenção

A professora do IDOMED Fameac explica que a pessoa deve estar atenta às alterações na pele. Ferimentos que deixam o local com vermelhidão, coceira, odor e presença de secreção, indicam sinais de infecção. Portanto, qualquer ferimento deve ser lavado como prevenção – uma vez contaminada, essa ferida continua com os agentes nocivos ao organismo e o curativo pode prejudicar mais ainda o processo de recuperação, por isolar e manter esse microrganismo ainda instalado na lesão. Por isso, antes de usar o curativo, que é uma importante barreira contra as bactérias, é necessário fazer a limpeza do ferimento.

Além dos sintomas já citados, caso a pessoa também apresente sinais de vulnerabilidade do organismo e dificuldade de combate à infecção como dor contínua, mal-estar, fraqueza, náusea ou febre, é indicada a procura imediata do atendimento médico.

– Publicidade –

Outros destaques