quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

Primeira regata do Campeonato Pan-Americano de Kitesurf acontece nesta quarta-feira (09), em São Luís

Quatro continentes, mais de trinta atletas e um só desejo: conquistar os mares brasileiros. Foi dada a largada para o Campeonato Pan-Americano de Kiteboarding. Após alguns dias de chuva, a perspectiva de sol e vento pelo resto da semana animou os atletas e aumentou as expectativas, que no caso brasileiro já eram as mais altas possíveis.

O roteiro de eventos do kite este ano já incluiu Nafpaktos (Grécia) para o campeonato Europeu; e Cagliari (Itália) para o mundial. Agora, os praticantes desse esporte radical têm como destino a praia do Olho D’Água, em São Luís. É a primeira vez que o Brasil sedia esse torneio.

“Este evento qualifica para os jogos Pan-Americanos de Santiago, no Chile, que por sua vez, é classificatório para as Olimpíadas de Paris. Após alguns dias de chuva, parece que teremos condições boas para as regatas. Tenho certeza que vai ser muito divertido, afinal é o Brasil”, disse Markus Schwendtner, da International Kiteboarding Association (IKA), durante a abertura do torneio.

REGATAS

A primeira regata inicia nesta quarta-feira (09) a partir das 12h. Serão quatro dias de competições até a grande final, no domingo (13). Desde o início da semana, porém, os atletas já tem se revezado em corridas de treino e de reconhecimento das águas locais.

A primeira atleta a chegar a São Luís para a competição foi Marina Vodisek, 20, que vem da Eslovênia. Ela vê no esporte uma oportunidade para conhecer novos lugares. “Espero me divertir, conhecer muitas pessoas legais e, principalmente, a cidade de São Luís”, disse.  

A temperatura da água e a possibilidade de velejo urbano, sem precisar se deslocar até praias distantes são diferenciais importantes da cidade. O velejo urbano, aliás, foi o que motivou a croata Marija Dolenc a iniciar no esporte ainda criança. A kitesurfista de 15 anos conta que se interessou pelo kitesurf ao ver familiares no mar e, agora, almeja bons resultados na orla brasileira. “Cresci assistindo meu pai e meu irmão velejarem. Então, ganhei um kite de presente de aniversário aos seis anos para treinar e, aos poucos, fui me apaixonando. Minha expectativa para a competição é de concluir todas as corridas que conseguir e fazer a melhor pontuação que puder”, garante.

Os anfitriões do campeonato também estão no páreo. Um deles é Bruno Lobo, 29, bi-campeão Pan-Americano de kitesurf e atual campeão brasileiro de Vela. “Fui um dos responsáveis por começar este esporte aqui na cidade de São Luís. Então, para mim, é muito emocionante ter a oportunidade de estar aqui, competindo em casa, com os meus amigos”, comemorou.

– Publicidade –

Outros destaques