segunda-feira, 3 de outubro de 2022

Primeiro Festival da Farinha movimenta produtores e comerciantes em São Luís

Os pólos de mandiocultura de São Luís produziram, no ano de 2021, cerca de 520 toneladas de mandioca. Este ano, a previsão é de que a produção chegue a 600 toneladas. Com a intenção de manter a tradição, estimular a produção e valorizar as atividades agrícolas das famílias da Zona Rural de São Luís, com foco na mandiocultura, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), realiza o Primeiro Festival da Farinha de São Luís.

A programação que começou desde sexta-feira (19), encerra neste domingo (21) na comunidade Coquilho 1, na Praça Vitória da Conquista, das 16h às 20h. Vinte comunidades vão expor produtos como farinhas d’água e seca e derivados da mandiocultura em 20 barracas instaladas na praça.

Até o dia 31 de agosto, o festival vai ocupar 10 mercados municipais de São Luís: Central, Tulhas, Liberdade, Bairro de Fátima, Macaúba, Monte Castelo, Anil, Cohab, João Paulo e Vila Palmeira. Esta etapa do festival vai contar com a participação dos chefs de cozinha Rafael Bruno, Dolores Manzarra e Thanara Leão, que estão acompanhando todo processo do evento, desde visitas às comunidades até a orientação técnica aos produtores. Os chefs vão realizar aulas shows e fazer receitas especiais com os donos de restaurantes, sempre às 10h.

A previsão é de que aproximadamente 100 produtores de farinha das 20 comunidades participem do Festival da Farinha. A produção de farinha de mandioca e seus derivados é a base econômica de algumas famílias que moram nas comunidades da Zona Rural de São Luís. O festival é importante para promover o desenvolvimento socioeconômico das comunidades envolvidas, oportunizando também a venda dos produtos fabricados pelas comunidades.

– Publicidade –

Outros destaques