domingo, 4 de dezembro de 2022

Psicanalista terá de pagar R$ 50 mil por racismo contra funcionária de cinema

O TJDF (Tribunal de Justiça de Brasília) condenou um psicanalista acusado de ofender uma funcionária de um cinema de um shopping Brasília, devido à cor da pele da vítima.  A sentença ao condenou por “ofensas à honra vítima, consistente na utilização de elementos da raça e da cor”. O valor da indenização é de R$ 50 mil. O réu recorreu da decisão, que vai ser julgada em segunda instância.

 

Segundo a vítima, Marina Serafim dos Reis, 25 anos, que era bilheteira do cinema onde aconteceu o caso, em 2012, a confusão começou quando o médico tentou passar na frente de outros clientes por ter chegado atrasado à sessão. Entre outras agressões, o médico teria dito que Marina deveria morar na África para cuidar de orangotangos.

 

O réu afirmou à Justiça que os fatos não eram verdadeiros e negou que tenha ofendido a mulher. Segundo a versão dele, ao chegar ao local, avistou duas idosas sendo atendidas e, foi até o atendimento preferencial, por também ser idoso. 

 

Ele afirma que a funcionária pediu um documento de identificação e teria se recusado a atendê-lo, mandando que o mesmo se dirigisse para o “rabo da fila”. O acusado disse que  algumas pessoas no local começaram a vaiá-lo. 

 

(Foto: Reprodução/TV Record Brasília)

– Publicidade –

Outros destaques