segunda-feira, 20 de maio de 2024

Receita apreende quase R$ 900 milhões em mercadorias no 1º semestre

O número de apreensões realizadas pela Receita Federal no primeiro semestre deste ano aumentou 20%, na comparação com o mesmo período do ano passado. O valor total das mercadorias retidas, incluindo o controle de comércio exterior e de bagagens em voos internacionais, soma R$ 889 milhões. Nos primeiros seis meses do ano passado, as apreensões totalizavam R$ 737 milhões.

 

O número de apreensão de veículos foi um dos que mais cresceram. Somente na primeira metade de 2014, a Receita apreendeu R$ 45 milhões em carros irregulares — um aumento de 82% em relação ao mesmo período de 2013.

 

De acordo com o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita, Ernani Checcucci, o crescimento expressivo se deve à otimização das operações de fiscalização. Segundo ele, as ações estão mais assertivas nas fronteiras.

 

— Em 91% das operações que realizamos encontramos mercadorias irregulares, o nosso grau de eficácia é muito bom, está acima da meta de 90%.

 

Isso explica porque o número de mercadorias apreendidas cresceu mesmo com a queda do número de ações de fiscalização. De janeiro a junho deste ano foram realizadas 1.511 operações contra 1.588 no mesmo período de 2013. A quantidade de multas aplicadas também caiu 8% — passou de 1.211 no ano passado para 1.112 em 2014.

 

O número de óculos de sol retidos nas alfândegas apresentou crescimento significativo entre 2013 e 2014. No primeiro semestre deste ano, a Receita aprendeu R$ 36 mil em óculos contrabandeados, valor 53% maior que o registrado no ano passado.

 

A apreensão de cigarros  também foi uma das que mais cresceram. O Fisco reteve R$ 234 mil em tabacos e similares — um crescimento de 26% em relação a 2013. O valor é equivalente a 89 mil maços, de acordo com a Receita.

 

A apreensão de armas registrou um crescimento de 351%, considerando o valor absoluto das unidades retidas na alfândega. Enquanto no primeiro semestre de 2013 foram 232 armas apreendias, este ano, no mesmo período, a Receita apreendeu 1.048 unidades.

 

Drogas

 

A droga mais apreendida entre janeiro e junho de 2014 foi a maconha. A Receita confiscou mais de três toneladas da droga no período. No entanto, a quantidade é menor que a registrada no ano passado, quando oito toneladas de maconha foram apreendidas.

 

Já a quantidade de comprimidos de ecstasy cresceu. Enquanto, em 2013, o Fisco apreendeu 110 mil unidades, este ano foram apreendidos 127 mil comprimidos.

– Publicidade –

Outros destaques