quarta-feira, 17 de abril de 2024

Preso que acusou Flávio Dino é do Bonde dos 40

O vídeo gravado pelo suspeito teria sido uma armação contra o candidato ao Governo, segundo a justiça.

 

Uma ação da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) identificou o homem suspeito de ter gravado o vídeo onde garantia que o candidato ao Governo do Estado, Flávio Dino (PCdoB) seria o líder de uma quadrilha de assaltantes de banco no Maranhão.

 

O homem é André Escórcio de Caldas, detento do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ele foi encaminhado para a sede da Seic, localizada no Bairro de Fátima, e foi interrogado pelo delegado Tiago Bardal. O delegado Jefferson Portela, titular do 14° Distrito Policial, e Carlos Lula, que é advogado de Flávio Dino, foram na Seic para esclarecer a informação. 

 

Além do candidato ao governo, o suspeito disse que outro político supostamente fazia parte do esquema. O homem ainda garantiu na gravação que quadrilha roubava dinheiro, repartia os valores em outro estado e grande parte retornava o Maranhão para as mãos de Flávio Dino.

 

A Justiça mandou todos os veículos de comunicação e blogueiros retirarem o vídeo de suas páginas, pois se tratava de uma armação. Na terça-feira (23), o PCdoB realizou coletiva de imprensa para mostrar comprovações de que o vídeo era falso.

 

Facção criminosa

Em depoimento na Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), André revelou que é integrante da facção Bonde dos 40.

O preso é condenado por vários crimes, inclusive foi preso neste ano após participação no assalto a um carro de empresa de segurança no campus da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), onde foi roubado quase R$ 1 milhão.

Além deste assalto, Escórcio foi preso em 2013 na cidade de Timon, onde teria praticado outro crime de assalto. Ele já fugiu do 3° Distrito Policial de Timon e é suspeito de delitos em Brasília e Teresina (PI).

– Publicidade –

Outros destaques