sexta-feira, 19 de abril de 2024

Semus alerta a população sobre medidas preventivas contra a dengue

Com a chegada das chuvas em São Luís, a Prefeitura alerta a população para intensificar as medidas de combate ao mosquito transmissor da dengue, visando evitar o aumento de casos da doença. Este ano, já foram confirmados na capital maranhense 56 casos de dengue.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) intensificou as ações de combate à dengue. “Os fatores climáticos estão favorecendo a proliferação do Aedes aegypti, que se reproduz em ambientes quentes e úmidos; por isso, o momento é de alerta. Desde o início do ano, reforçamos o controle larvário, o trabalho educativo e a estrutura de atendimento das unidades de saúde”, explica o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes.

Diariamente, os agentes de endemias visitam residências e pontos estratégicos para identificar criadouros do mosquito, fazer o tratamento de depósitos com o uso de larvicida e orientar a população sobre a adoção de medidas que impedem a reprodução do Aedes aegypti. A Semus também ampliou as ações de recolhimento de pneus inservíveis, que estão sendo feitas pela manhã e à tarde, para evitar que eles acumulem água parada. Além disso, o carro fumacê faz a nebulização espacial nas áreas de maior infestação.

O coordenador do Programa de Combate às Arboviroses da Semus, Júlio Cézar Maia, explica que as visitas domiciliares possibilitam o controle do vetor, com a identificação dos imóveis que têm focos do mosquito e o tratamento dos depósitos, mas o comprometimento da população é que torna os resultados mais efetivos. “O controle da dengue e das outras arboviroses depende da eliminação da água parada, impedindo o mosquito de nascer. Todos podem se engajar nessa luta para reduzir o índice de infestação, com medidas simples de cuidados domésticos”, afirma.

Em 2023, segundo dados da Vigilância Epidemiológica e Sanitária Municipal, foram visitados em São Luís, 1.227.150 imóveis e pontos estratégicos, com 264.764 depósitos tratados.

Além da dengue, o Aedes aegypti também transmite chikungunya e zika.

Vacina

A Secretaria Municipal de Saúde também iniciou a vacinação contra a dengue, restrita ao público de 10 a 11 anos, conforme a determinação do Ministério da Saúde. A vacina está disponível nas Unidades Básicas de Saúde, Ambulatório de Especialidades Médicas Dr. Paulo Ramos e na APAE.

AJUDE A COMBATER DENGUE

• Não deixe água parada.

• Mantenha bem tampados e lave com frequência caixas d’água, poços, tambores de água, tonéis, cisternas, jarras e filtros.

• Troque a água dos pratos de vasos de plantas por areia fina.

• Não junte recipientes que acumulem água (tampinha de garrafa, casca de ovo, lata, copo descartável etc.).

•  Garrafas vazias devem ser guardadas de cabeça para baixo.

•  Lave e troque a água dos bebedouros de aves e animais com frequência.

– Publicidade –

Outros destaques