terça-feira, 21 de maio de 2024

Sensus: Dilma tem 37,3% das intenções de voto; Marina, 22,5% e Aécio, 20,6%

Pesquisa ISTOÉ/Sensus, divulgada nessa sexta-feira (3), mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 37,3% das intenções de votos; Marina Silva, do PSB, com 22,5%,  e Aécio Neves, do PSDB, com 20,6%. Marina e Aécio estão empatados tecnicamente, considerada a margem de erro que é 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. 

 

O candidato do PSC, Pastor Everaldo, aparece com 1,1% dos votos; Eduardo Jorge, do PV, com 0,9%; Luciana Genro, do PSOL, com 0,9%; Levy Fidelix, do PRTB, 0,4%; Zé Maria, do  PSTU, 0,1%; Mauro Iasi, do PCB, 0,1%. Rui Costa Pimenta, do PCO e Eymael, do PSDC, não pontuaram. Votos brancos e nulos e indecisos somaram 16,4%.

 

Na pesquisa anterior, feita de 21 a 26 de setembro, Dilma tinha 35,1%;  Marina, 25%; Aécio, 20,7%. Os demais candidatos tiveram menos que 1%. Brancos, nulos e indecisos foram 16,7%.

 

Na simulação de segundo turno entre Marina e Dilma, Dilma venceria com 44% dos votos e Marina ficaria com 37,6%. Brancos, nulos e indecisos seriam 18,5%.

 

Em um segundo turno entre Dilma e Aécio, Dilma sairia vencedora com 45,8% contra 36,9% para Aécio. Brancos, nulos e indecisos somariam 17,4%.

 

Quanto à rejeição dos três candidatos com a maior porcentagem das intenções de voto, Dilma tem o maior índice, 39,1%; Marina, 38,8%; e, Aécio, 32,1%.

 

O governo Dilma foi considerado positivo 39,7% dos entrevistados. Os que avaliaram como regular somam 33,7% e os que consideram o governo negativo foram 24,9%. Não sabem ou não responderam 1,9%.

 

A pesquisa ISTOÉ/Sensus indica ainda que 14,4% dos eleitores admitem mudar de voto e que mais 9,4% ainda não definiram em quem votar para a sucessão presidencial.

 

O Sensus ouviu 2 mil eleitores em 136 municípios nas cinco regiões do país entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro. O nível de confiança da pesquisa é 95%, com margem de erro de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00918/2014. Da Agência Brasil.

– Publicidade –

Outros destaques