terça-feira, 16 de abril de 2024

SES convoca população para enfrentamento à dengue e outras arboviroses

Com o tema “Pequenas atitudes fazem a diferença no combate ao mosquito”, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) aposta na conscientização como estratégia de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti, transmissor das arboviroses Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. Além de incentivar novos comportamentos no dia a dia, a mobilização reforça a importância da eliminação dos criadouros do mosquito. 

“As arboviroses apresentam sazonalidade correspondendo ao período de aumento da temperatura e chuvas, que ocorre no primeiro semestre de cada ano. Devido às alterações climáticas, como El Niño, o início desse período de sazonalidade foi retardado, porém, com previsão de aumento de casos”, disse a chefe do Departamento de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Monique Maia.

Para combater a dengue e as outras arboviroses, a melhor formar é impedir o nascimento do mosquito Aedes aegypti. Segundo o coordenador do Programa de Controle das Arboviroses da SES, Jorge Moraes, o combate ao mosquito Aedes deve ser diário, uma vez que 75% dos focos de proliferação do mosquito estão dentro das residências. “São vários os locais onde o mosquito pode se criar. Pode ser atrás de uma geladeira em cima dos compressores, nos muros onde há gargalos de vidro, assim como no lixo descartado erroneamente, a exemplo dos copos descartáveis e garrafas de bebida, bem como vasilhas de água dos animais e dos jarros de plantas”, enfatizou o coordenador.

É importante também ficar atento aos tonéis, caixas, barris e calhas de chuva. No momento do descarte das sobras em sacos plásticos, as lixeiras devem ficar fechadas e manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo e guardar pneus em locais cobertos. É importante também que a pessoa faça uso de repelentes, sendo assim uma eficaz medida preventiva e protetiva. 

De acordo com o médico infectologista Bernardo Bastos Wittlin, é importante estar alerta ao aparecimento dos sintomas de dengue, chikungunya e zika. “Os sintomas clássicos da dengue são febre, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor no corpo como um todo, principalmente nos músculos. Nos casos mais graves, a doença costuma ocorrer entre o terceiro e o sétimo dia e os sintomas desse tipo normalmente são tontura, vômitos que não passam, dor muito intensa na barriga. Nestes casos, independentemente de onde o paciente for atendido, ele vai ser encaminhado para uma unidade de urgência e emergência para ter um tratamento mais de perto”, explicou o médico infectologista.  

Vacina

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, acompanhou a abertura da campanha de imunização na última sexta-feira (9) para a faixa de 10 a 11 anos em Brasília. O processo vai avançar de acordo com entregas do imunizante. Ao todo, 16 estados receberão o primeiro lote de doses do imunizante. No Maranhão, as cidades de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e Alcântara foram as escolhidas. 

De acordo com o Ministério da Saúde, o público-alvo inicial, de 10 a 14 anos, foi acordado entre os conselhos representantes dos secretários de saúde estaduais e municipais, seguindo a recomendação da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização (CTAI) e da Organização Mundial de Saúde (OMS). O esquema de imunização vai avançar progressivamente, conforme novos lotes forem entregues pelo laboratório fabricante.

– Publicidade –

Outros destaques