sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

TAE da UFMA aprova adesão à greve nacional

Os Técnico-administrativos em Educação (TAE), da UFMA, aprovaram  adesão, a partir desta quarta-feira (03), ao movimento nacional de greve anunciado pela Federação dos Trabalhadores nas Instituições Públicas Federais de Ensino Superior do Brasil – FASUBRA na semana passada. Os trabalhadores reivindicam, entre outros, a correção de 27,3% nos salários, considerando as perdas de 2011 à 2016 e o aprimoramento do Plano de Carreiras.

 

A adesão dos professores à greve ainda não está definida.  A  Universidade Federal do Maranhão (UFMA),  negou na semana passada, quando foi feito o anúncio nacional de início da greve pela categoria, a adesão dos professores da instituição, no entanto o sindicato ainda não se posicionou.

Confira a lista das reivindicações abaixo:

– Reposição de Perdas e Aprimoramento da Carreira:

•       Índice de 27,3% no piso da tabela considerando as perdas de janeiro de 2011 a julho de 2016;

•       Pelo aprimoramento da Carreira com correção das distorções, levando em consideração a racionalização dos cargos, piso de três salários mínimos e step de 5%; reposicionamento dos aposentados e pensionistas, e concurso público via RJU para todos os níveis de classificação;

•       Reabertura de prazos para que os Técnico-Administrativos em Educação que ainda estejam no PUCRCE possam migrar para o PCCTAE;

•       Reconhecimento dos certificados de capacitação dos aposentados quando os mesmos se encontravam na ativa;

•       Aproveitamento de disciplinas de curso de graduação e pós-graduação para todas as classes do PCCTAE para fins de progressão por capacitação;

•       Reconhecimento de títulos de mestrado e doutorado obtidos fora do país.

•       Posicionamento hierárquico em padrão de vencimento equivalente na tabela quando do reingresso de servidor em outro cargo do PCCTAE.

•       Efetivação do Plano Nacional de Capacitação lançado em 2013;

•       Extensão, para os Técnico-Administrativos em Educação, do art. 30 da lei 12772/12, que trata de afastamento para realização de estudos de pós-graduação;

 

– Condições de Trabalho e Qualidade no Serviço Público

•       Turnos contínuos com redução da jornada de trabalho para 30 horas, sem ponto eletrônico e sem redução de salário;

•       Pela revogação da Lei que cria a EBSERH para gerir os Hospitais Universitários das Instituições Federais de Ensino e pela contratação de trabalhadores via concurso público (RJU);

•       Revogação das orientações normativas (nº 6, 15 e 16) relativas à insalubridade, assegurando os direitos dos trabalhadores que já se aposentaram e dos que estão na ativa;

•       Pela suspensão imediata dos cortes orçamentários nas Instituições de Ensino e recomposição do orçamento;

•       Construção/ampliação de creches nas Instituições Federais de Ensino, atendendo a demanda da comunidade acadêmica;

•       Construção de uma política de combate efetivo ao assédio moral nas Instituições Federais de Ensino;

 

– Publicidade –

Outros destaques