segunda-feira, 21 de junho de 2021

Arraial Live Guará - Faltam 2 dias
Vereadores de São Luís irão inspecionar Barragem de Minério da Alumar

Vereadores de São Luís irão inspecionar Barragem de Minério da Alumar

Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Vereadores de São Luís, coordenados pelo presidente da Câmara Municipal,
Osmar Filho (PDT), realizarão, na quinta-feira (31), uma visita de
inspeção na Barragem de Minério do Consórcio Alumar, localizada na BR –
135.

A caravana parlamentar chegará ao local por volta das 14h e será recebida por membros da diretoria da empresa. O objetivo da iniciativa é checar, in loco, o funcionamento dos chamados  lagos vermelhos, locais onde são despejados rejeitos de bauxita,  substância prejudicial aos seres humanos, a fauna e a flora.

Osmar Filho explicou que a tragédia ocorrida na cidade de Brumadinho, em
Minas Gerais, onde uma Barragem de rejeitos da Vale acabou rompendo na
última sexta-feira, ocasionando mortes e sérios danos ambientais, trouxe
novamente à tona o debate acerca do funcionamento e segurança deste tipo
de equipamento utilizado por grandes empresas e multinacionais.

“A Câmara Municipal tem o dever de fiscalizar o funcionamento deste tipo
de equipamento. Além disso, manteremos diálogo permanente com entidades
e órgãos responsáveis pela segurança e fiscalização da empresa”, disse.
O presidente da Casa afirmou, ainda, que o tema será debatido com a
sociedade maranhense através de audiências públicas que serão promovidas
na sede do Legislativo Municipal.

Em nota divulgada recentemente, o Consórcio de Alumínio do Maranhão –
formado pelas empresas Alcoa, Rio Tinto e South32 – garantiu que opera
dentro dos mais altos padrões internacionais e que este trabalho está
alinhado as ações de várias agências ambientais e regulatórias,
incluindo as Secretarias do Meio Ambiente, no sentido de garantir
excelência dos serviços e evitar riscos.

“A Alumar possui sete áreas de Disposição de Resíduos de Bauxita. E
destas, três já foram fechadas e reabilitadas. Aplicando os melhores
recursos tecnológicos e as mais rigorosas normas de engenharia do mundo,
a Alumar, em parceria com a UFMA, tem desenvolvido pesquisas para a
transformação sustentável do resíduo”, afirmou o Consórcio.

– Publicidade –

Outros destaques