domingo, 25 de fevereiro de 2024

Como prevenir afogamentos, a maior causa de morte entre crianças de 1 a 4 anos no Brasil

Você já ouviu a expressão auto salvamento? Trata-se de uma das principais lições das aulas de natação. E uma arma poderosa contra uma estatística trágica. O afogamento é a primeira causa de morte de crianças de 1 a 4 anos de idade no Brasil. Os dados são da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), que divulga o Boletim Epidemiológico de Afogamentos no Brasil. “A segurança aquática é fundamental para prevenir acidentes. A cada três dias uma criança se afoga e morre. Metade desses casos acontece dentro de casa e a outra metade em atividades aquáticas”, explica a professora Larissa de Aquino, que trabalha com crianças desde a fase de bebê nas três piscinas, uma delas semi-olímpica, do Colégio Santo Anjo, em Curitiba.

As técnicas de auto salvamento são muitas e bastante eficazes. Ao cair numa piscina com orientação profissional adequada, as crianças estão aprendendo desde cedo sobre técnica, prudência e segurança. Ensinamentos valiosos em um país com cultura de praia, seja de mar, rio ou lago, em que morrem cerca de 15 pessoas a cada dia, vítimas de afogamento.

Na piscina, as crianças também podem descobrir uma paixão esportiva ou simplesmente um exercício físico com grandes benefícios para a saúde do corpo e da mente, como trabalhar todos os músculos, ganhar resistência cardiovascular, queimar calorias, reforçar o sistema imunológico, aliviar tensões e se divertir. 

A pedagoga Heloísa de Araújo Machado, carioca que não se assusta com o frio da capital paranaense, diz que o filho Gabriel, hoje com 10 anos, evoluiu com muita rapidez assim que começou as aulas de natação, o que deixou a família mais tranquila. “Ele ia para a piscina com boia nos braços e a gente morria de medo. Agora ficamos muito mais tranquilos com as técnicas que ele já  domina na água”, diz. Além de proporcionar mais segurança para o filho dentro da piscina, a prática da natação também ajudou a reduzir suas crises de rinite alérgica. 

A natação é uma atividade completa por vários aspectos: é capaz de trabalhar todos os músculos do corpo, melhorar a resistência cardiovascular e a flexibilidade, além de ajudar na queima de calorias. Além disso, a água proporciona um ambiente relaxante e terapêutico, aliviando o estresse e a tensão do dia a dia.

Aos 9 anos de idade, Carolina é uma veterana das raias, que frequenta desde os 4. “Ela não para nem no inverno. Tem duas aulas por semana, depois da aula normal no colégio, e chega em casa empolgada contando sobre o que aprendeu naquele dia”, conta a mãe Carla Maus, que é servidora pública em Curitiba. A menina não perde aula e também mantém a saúde respiratória em dia, diz Carla.

A professora Larissa destaca que, sempre sob supervisão de adultos, e evitando-se riscos desnecessários, a natação é fundamental para o desenvolvimento de crianças e adolescentes. Aprender as técnicas de auto salvamento é um ganho para toda a vida. Mas não só os jovens se beneficiam. “Não há idade pra começar. É uma atividade que pode ser praticada por pessoas de todas as idades, desde os mais jovens até os mais experientes. Seja como esporte competitivo ou apenas como forma de lazer.”

Dicas para evitar acidentes 

  • 1.  Segurança e auto salvamento: A prática da natação inclui um conjunto de técnicas básicas utilizadas com o próprio corpo, podendo estar associada a outros materiais de suporte flutuantes, que ajudarão em uma situação de emergência.
  • 2. Vigilância permanente:  Crianças nunca devem ser deixadas sozinhas, principalmente dentro da água ou próximas da água.
  • 3. Colete salva-vidas: O uso de colete é fundamental para recreação tanto na piscina quanto na praia, mesmo que outros recursos estejam sendo usados, como boias e pranchas.
  • 4. Acesso restrito à água: Locais com piscinas, banheiras, tanques e outros recipientes com água devem ter acesso dificultado. Muitos acidentes podem ocorrer em pequenas lâminas de água, em bacias, baldes e até em vaso sanitário.

Muitas razões para aprender a nadar

  • 1. Fortalecimento do sistema imunológico: A natação é uma atividade física que estimula a circulação sanguínea e melhora a função do sistema imunológico, o que pode ajudar a prevenir resfriados e outras doenças típicas do inverno. Por ser praticada em um ambiente úmido, a natação ajuda a reduzir e prevenir sintomas do trato respiratório e ainda fortalece os músculos torácicos, aumentando a elasticidade e o volume dos pulmões, e com a ajuda da prática de exercícios de respiração o aluno amplia a capacidade de absorver oxigênio.
  • 2. Controle de peso: A natação é uma atividade física que queima calorias de forma eficiente. Nadar regularmente no inverno pode ajudar a manter ou reduzir o peso, especialmente quando combinado com uma alimentação equilibrada.
  • 3. Fortalecimento muscular: Nadar envolve o uso de vários grupos musculares do corpo, o que ajuda a fortalecer e tonificar os músculos. É uma atividade de baixo impacto nas articulações, o que a torna uma opção segura para pessoas com lesões ou problemas articulares.
  • 4. Melhora da saúde cardiovascular: A natação é uma forma de exercício aeróbico que fortalece o coração e os pulmões. Ela pode melhorar a capacidade cardiovascular, reduzir a pressão arterial e diminuir o risco de doenças cardíacas.
  • 5. Melhora do humor e redução do estresse: A prática da natação libera endorfinas, que são hormônios responsáveis pela sensação de bem-estar. Além disso, a água tem um efeito calmante, o que pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade.
– Publicidade –

Outros destaques