quinta-feira, 17 de junho de 2021

Fique Ligado no São João na Guará
Pneumologista fala sobre os desafios em meio a pandemia

Pneumologista fala sobre os desafios em meio a pandemia

Doutor João Batista Sá filho
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Comemorado no 2 de junho, o Dia do Pneumologista é uma boa oportunidade para informar-se e reforçar os cuidados com a saúde, principalmente porque, neste período do ano, principalmente nas regiões onde há grandes variações de temperaturas, as doenças respiratórias passam a ser mais comuns, incluindo o Covid-19.

As incertezas trazidas pela pandemia têm conduzido pacientes com diagnóstico positivo para a Covid-19 a tomarem decisões que nem sempre são as mais adequadas para o tratamento da doença. Abusos no uso de medicamentos considerados ineficazes ou sem comprovação atestada por autoridades de saúde, além da preocupação em fazer exames de forma precoce são algumas das iniciativas que, ao invés de funcionarem como aliadas na recuperação do paciente, podem agir como agravantes do novo Coronavírus no organismo. 

O pneumologista João Batista Sá Filho (39), atuante no Hospital Universitário Presidente Dutra um dos hospitais referências no atendimento de problemas pulmonares, ressalta que a profissão nunca esteve tanto em evidência como no último ano em função da pandemia.

“A especialidade do pneumologista nunca teve tão evidente como no cenário de pandemia, até mesmo porque doenças de natureza respiratória nesse contexto atual são as que mais geram mortes dentro desse quadro de pacientes com covid-19. Para os profissionais tem sido um desafio a luta pela vida, não só daqueles que tem covid-19, mas daqueles que não contraíram a doença, mas que possuem doenças respiratórias crônicas, e por esse motivo precisam ter um acompanhamento adequado e ter suas avaliações periódicas e, por conta do atual cenário de distanciamento social, acabam com medo de sair de casa, gerando atrasos ou complicações por conta do abandono do tratamentos” afirma.

Para os pneumologistas que ocupam a linha de frente no atendimento a pacientes infectados pelo novo Coronavírus, os caminhos podem ser ainda mais incertos. Procedimentos e práticas médicas tradicionais vêm sendo moldados para dar suporte a esses profissionais da saúde. 

“Estamos lidando com uma doença nova, em um cenário repleto de novidades, onde vamos aprendendo com essas lutas diretamente e assim descobrindo qual a melhor maneira de maneja aos pacientes” ressaltou o Dr João Batista, que está durante toda pandemia na linha frente.

Diversos temas associados à pneumologia no pós-Covid passaram por novas orientações. Mesmo assim, ainda sobram dúvidas sobre tratamento farmacológico, ventilação mecânica, coleta de amostra respiratória, espirometria, telemedicina, teste de função pulmonar, além do tratamento de pacientes infectados que também são asmáticos e fumantes.

– Publicidade –

Outros destaques