terça-feira, 23 de julho de 2024

Prefeitura de São Luís segue com elaboração do Plano Municipal de Cidades Inteligentes

Como parte da construção do Plano Municipal de Cidades Inteligentes (PMCI), a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Inovação, Sustentabilidade e Projetos Especiais (Semispe) iniciou, na quarta-feira (1°), a oficina “São Luís Inteligente”. A capacitação, que se estenderá até sexta-feira (3), ocorre no auditório do Palácio La Ravardière e reuniu, no primeiro dia, os secretários municipais e diretores de órgãos do Município. O prefeito Eduardo Braide abriu o evento.

A oficina faz parte da segunda etapa do trabalho que já vem sendo realizado pelo Consórcio São Luís Smart City – formado pelas empresas Soluções Públicas Inteligentes (Spin) e Urban Systems – em contrato firmado com a Prefeitura de São Luís, por meio da Semispe e que tem como um dos objetivos a elaboração do PMCI para a capital do Maranhão, cuja entrega prevista é para meados deste ano. A primeira etapa foi a coleta de dados de infraestrutura de tecnologia de informação e comunicação.

O chefe do Executivo Municipal foi um dos relatores, quando deputado federal, do grupo de estudos da Câmara sobre Cidades Inteligentes, do qual derivou o projeto de lei que criou o Plano Nacional de Cidades Inteligentes que vem sendo implantado em diversas cidades do Brasil.

“É uma alegria tratar deste tema tão importante, não só para nossa cidade, como para qualquer cidade. É uma ferramenta que só faz sentido se tiver a missão de integrar todos os órgãos municipais e, ao final, quando estiver pronto, levar São Luís a se tornar uma cidade mais inteligente o que, em resumo, é uma cidade mais criativa, humana, sustentável e que tenha como verdadeiro objetivo melhorar a vida das pessoas”, disse o prefeito que compôs a mesa de abertura do evento ao lado da vice-prefeita, Esmênia Miranda, dos secretários Felipe Falcão (Semit) e Verônica P. Pires (Semispe) e do sócio da Spin e diretor de projetos do Consórcio Smart City, Vitor Antunes.

As cidades inteligentes, também chamadas de smart cities, são aquelas que têm a sustentabilidade urbana como foco, bem como o uso de inovação e tecnologias avançadas na gestão da cidade, trabalhando conceitos como engajamento, participação dos cidadãos e governança, com objetivo final de melhorar a qualidade de vida da população.

Metodologia

O processo de elaboração do Plano Municipal de Cidade Inteligente seguirá as diretrizes da Carta Brasileira de Cidades Inteligentes, dos Indicadores de Cidades Inteligentes (ABNT ISO) e da Agenda 2030. “São Luís está na vanguarda no que diz respeito à elaboração do Plano Municipal de Cidades Inteligentes. Trata-se de um plano com entregas de curto, médio e longo prazo, todas balizadas pela coleta de dados, diagnósticos e indicadores que apontam o que devemos melhorar na nossa cidade para que ela se torne mais humana, mais inteligente, mais sustentável e o prefeito Eduardo Braide tem muita ligação com o assunto e tem muito a acrescentar com seu conhecimento na elaboração de um plano para uma São Luís inteligente”, disse a secretária da Semispe, Verônica P. Pires. 

Durante a oficina, os secretários municipais puderam conhecer mais sobre a metodologia e os benefícios do PMCI de São Luís, por meio de uma apresentação conduzida pelo sócio da Spin e diretor de projetos do Consórcio Smart City, Vitor Antunes.

Na ocasião, ele apresentou ao secretariado o conceito de cidades inteligentes que está sendo aplicado neste trabalho, bem como seus usos nas mais diversas pastas para tornar os serviços públicos cada vez mais acessíveis aos cidadãos. “Este tema é realmente transversal e vai gerar benefícios a cada uma das secretarias e ao Município e sua população, como um todo, integrando os serviços públicos e potencializando as entregas aos cidadãos. Várias condutas da Smart City já estão na pauta das secretarias. O que vamos fazer é prover as condições para que estes programas sejam expandidos e que não falte conectividade, governança e integração entre estas ações”, destacou Vitor Antunes.

Na quinta-feira (2), a capacitação segue com a formação de grupos técnicos para a contribuição no processo de elaboração do PMCI de São Luís, fornecendo dados para subsidiar os indicadores de cidades inteligentes. Por fim, no terceiro dia, haverá a visita técnica em secretarias estratégicas.

– Publicidade –

Outros destaques