domingo, 21 de abril de 2024

Vereador de Pinheiro protocola comissão que poderá cassar prefeito afastado, Luciano Genésio

Foto: Reprodução

A Câmara de Vereadores de Pinheiro deve decidir, nos próximos dias, se instalará uma Comissão Especial de Investigação (CEI) contra o prefeito afastado, Luciano Genésio (PP). O protocolo foi feito pelo vereador Felipe de Chicão (MDB) e, caso aprovado, poderá cassar o mandato do gestor.

No documento protocolado, a instalação da comissão se justifica pela recente operação da Polícia Federal que aponta Genésio como membro de organização criminosa. Dentre os crimes supostamente cometidos, estão fraude de licitação, peculado, lavagem de dinheiro destinado à Saúde e Educação.

O documento também solicita o acesso irrestrito à decisão da Justiça Federal que determinou o afastamento do ex-prefeito. Aberta a CEI, fica a cargo da Câmara de Pinheiro acompanhar e fiscalizar as contas alvo da operação que afastaram Luciano Genésio. A então vice-prefeita, Ana Paula Lobato (PCdoB), ocupa interinamente o cargo desde o último dia 17.

Operação

A Operação Irmandade, que resultou no afastamento do prefeito de Pinheiro Luciano Genésio teve como destino três municípios: São Luís, Palmeirândia e Pinheiro. No centro das investigações, além do prefeito, um irmão dele e outras pessoas ligadas aos dois e à atual gestão municipal.

A Polícia Federal busca desarticular o que foi denominada de organização criminosa estruturada para promover fraudes licitatórias, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro no âmbito do município de Pinheiro, envolvendo verbas federais do Fundo Nacional de Saúde e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica.

– Publicidade –

Outros destaques