Assassinos de delegado da PF são condenados a mais de 30 anos de prisão


Nesta quarta-feira (6), o juiz da 2ª Vara Criminal da Justiça Federal, Magno Linhares, condenou dois homens pelo homicídio do delegado da Polícia Federal, David Farias de Aragão, ocorrido em maio de 2018.

Davi Costa Martins foi condenado a 32 anos e seis meses de prisão em regime fechado, enquanto Wanderson de Morais Baldez teve pena fixada em 31 anos e dez meses de prisão, também em regime fechado.

Os dois assassinos estão presos há mais de oito meses no complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde vão cumprir o restante da pena.

Relembre o caso

O delegado David Farias de Aragão foi morto no dia 5 de maio de 2018 durante a festa de aniversário da filha em uma casa na praia do Araçagi, quando três assaltantes invadiram o local. Em luta com os assaltantes o delegado acabou atingido por facadas e disparos de arma de fogo.

Wanderson de Morais foi o primeiro a ser preso quando era atendido na Unidade de Pronto Atendimento da Vila Luizão. Ele mesmo entregou os outros comparsas, Davi Castro Martins e um menor de 17 anos.