quinta-feira, 8 de dezembro de 2022

Briga pelo título mundial de surf pode recomeçar hoje

 

  

      “Ele já entrou no mar?” “Já é campeão?” “Foi adiada de novo?” Essas perguntas são cada vez mais frequentes nas rodas de conversa do brasileiro.  Todos querem saber como vai a campanha do Gabriel Medina em busca do título de campeão mundial de surf. Afinal, poucas séries, ondas, separam o brasileiro da conquista inédita para o país. Nesta quarta (17), às 15h30 (horário de Brasília), a organização do evento espera um bom swell (ondulação) para reiniciar a disputa pelo sonhado título. Líder do ranking mundial, Medina pode conquistar o caneco já na terceira fase.  A Associação de Surfistas Profissionais (ASP)  tem até o dia 20 (sábado) para definir o campeão.  

 

    Desde o dia 8 de dezembro, início da janela de espera para a competição, a organizadora do evento (ASP) adiou por diversas vezes as baterias do Pipeline Masters, a última etapa do circuito mundial (WCT), que acontece na praia de North Shore – Havaí.   

 

    As baterias foram canceladas devido aos ventos fortes, deixando o mar mexido com ondas ainda mais perigosas, ou, aos dias de mar flat (significa ‘pequeno’ no vocabulário do surf). O fato é que cobiçadas ondas de Pipeline estão aumentando a ansiedade dos competidores e do povo brasileiro, que com certeza deve ser o responsável pela audiência recorde nas transmissões do evento pela internet e em canais de tv por assinatura.

 

    Na sexta (12), Medina estreou com vitória na competição, ao vencer a bateria contra o havaiano Reef McIntosh e o australiano Dion Atkinson.Na terceira fase, Medina enfrenta o havaiano Dusty Payne, líder da Tríplice Coroa Havaiana. Mick Fannig enfrenta o francês Jeremy Flores, e o onze vezes campeão mundial, Kelly Slater, mede forças com o brasileiro Alejo Muniz, que se vencer Slater, já elimina um dos adversários do paulista Gabriel Medina.  

 

Entenda as ondas de Pipeline:  Pipeline e Backdoor são ondas que ficam na mesma praia, North Shore, ilha de Oahu. Quebram em bancadas formadas por corais e pedras vulcânicas. A diferença entre elas é o local (posicionamento da onda) e como elas se formam. Enquanto Pipeline quebra para a esquerda, a primeira bancada de corais é Banzai Pipeline, Backdoor vai para a direita. Cada uma delas têm suas particularidades e exige dos surfistas um posicionamento diferente no mar. Por conta dos ventos, as ondas nem sempre aparecem no mesmo momento.

 

O que Medina precisa para ser campeão mundial de surf:

 — Se chegar até a final no Havaí, Medina conquista o título mundial sem depender de outro resultado;
— Se perder nas quartas ou na semifinal, tem que torcer para Mick Fanning não ganhar a etapa;
— Se perder na quarta ou na quinta rodada, Medina acaba com as chances de título de Kelly Slater e tem que torcer para Fanning não chegar à final;
— Se perder na segunda ou terceira rodada, precisa torcer para Slater não vencer a etapa e Fanning não chegar à semifinal;
— Neste último caso, se o australiano parar nas quartas, há bateria extra.

*Crédito foto: Revista Surfar 
 
 

– Publicidade –

Outros destaques