quinta-feira, 24 de junho de 2021

Fique Ligado no São João na Guará
Criança de sete meses é quarto caso de sarampo confirmado no MA

Criança de sete meses é quarto caso de sarampo confirmado no MA

Rede de saúde está com postos abertos
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Um bebê de sete meses, morador do município de Caxias, distante 364km de São Luís, é o quarto caso confirmado de sarampo no Maranhão. O estado é um dos 16 que tem notificação ativa para o surto da doença que está atingido todo o país, com o maior foco no estado de São Paulo e da Bahia.

O novo caso maranhense surge após a determinação do Ministério da Saúde em priorizar a vacinação para o público que tem de seis meses a até onze meses de idade, que deve ser imunizado com a dose zero.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Maranhão, além deste caso, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) tem registro de casos de sarampo nos municípios de Vitorino Freire, Lago da Pedra e na capital, São Luís. Ainda segundo o órgão estadual,  as doses da vacina estão sendo distribuídas regularmente, conforme a população de cada município, e que este é o responsável pela imunização.

Após a confirmação deste novo caso, os órgãos de saúde passaram a adotar as medidas paliativas, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde, como o bloqueio vacinal dos contatos diretos dos casos confirmados, assim como solicitou lista nominal de contatos sociais – local de trabalho e outros ambientes – de acordo com o roteiro da linha cronológica do caso, traçado pela equipe de investigação municipal e estadual.
Foco na dose zero para crianças – Nesta semana, o Ministério da Saúde divulgou uma portaria em que determina que a vacinação de grupo prioritário é para imunizar crianças de 6 meses a 11 meses e 29 dias com a dose zero.

Em São Luís, a Secretaria Municipal de Saúde definiu unidades de referência para a aplicação da vacina contra a doença. Assim, os pais – portando o cartão de vacina da criança – devem procurar as unidades Paulo Ramos, Bairro de Fátima, Clodomir Pinheiro Costa, São Francisco, Turu, Genésio Rego, Ribamar Frazão e Itapera; as unidades mistas Itaqui-Bacanga, Coroadinho e São Bernardo; e os Centros de Especialidades Médicas Vinhais e Cidade Operária; e a Maternidade Marly Sarney.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, informou que o reordenamento foi feito em função da necessidade de atender ao público mais vulnerável. “No Brasil já são três óbitos de menores de um ano; por isso, é fundamental imunizar essa faixa etária. E diante da pouca oferta da vacina, o Ministério da Saúde determinou essa nova prioridade, que será cumprida na rede municipal de saúde”, diz.

A vacina é a única forma de prevenção do sarampo, uma doença infecciosa grave que pode levar a óbito. A transmissão ocorre pela via respiratória, e entre os sintomas estão febre, tosse, secreção no nariz, olhos vermelhos e aquosos, além de manchas brancas dentro das bochechas.

– Publicidade –

Outros destaques